Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

RC

domingo, 2 de setembro de 2018

Adail & Tesouro.


Adail & Tesouro.

Nino e Nara Laydy
A dupla Nino e Nara Laydy formam parceria musical há 6 anos. No entanto, Nino
tem seu nome inscrito na história da música de Mato Grosso do Sul. No início da
carreira o músico era conhecido como Adail Rodrigues. Em 1966 integrou a dupla
Adail & Tesouro.
Depois, conheceu Ado, outro grande músico e compositor com quem formou a
dupla Ado & Adail. Com essa formação viajaram por muitos estados brasileiros
quando conheceram Praense, renomado compositor brasileiro.
Desfeita a dupla com Ado, Adail volta a Campo Grande e reata a parceria com
Tesouro ocasião em que gravaram o 1º LP da carreira intitulado Ziguezagueando
por Mato Grosso, música de trabalho do disco que foi pelo período de 12 anos
jingle de um programa de grande audiência à época, chamado “A hora do Fazendeiro”
 da rádio Educação Rural em Campo Grande.

Duduca e Dalvan


Duduca e Dalvan
Conhecidos carinhosamente como "Os Leões da Música Sertaneja", "Duduca e Dalvan" fazem parte da História da Música Caipira. A famosa Dupla conheceu duas diferentes formações, além de ter existido também um período no qual Dalvan seguiu em carreira-solo, após a partida "antes do combinado" do "primeiro Duduca"...

O "primeiro Duduca" foi José Trindade, nascido em Anápolis-GO, no dia 04/07/1936. Dalvan é o José Gomes de Almeida, nascido em Planaltina-PR, no dia 09/10/1951, e que continua fazendo parte da Dupla nos dias atuais.

Desde menino, José Trindade já se interessava pela Música e, com apenas 15 anos de idade, já havia composto o Cateretê "Saudade do Meu Bem" (Duduca), gravado pelo selo Caboclo, em 1962, e que ocupou o Lado B do Disco 78 RPM CS-500, interpretado pela Dupla "Duduca e Saulinho". No Lado A do mesmo Disco, foi gravado o Rasqueado "Vingado" (Duduca - Saulinho).

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Pedro Paulo e Paulo Vitor.

Pedro Paulo e Paulo Vitor.
Vamos contar para vocês um pouco da nossa história.
Para quem não sabe somos irmãos e desde nossa infância nós sempre fomos apaixonados pela música sertaneja.
Nosso pai também já fez parte de uma dupla chamada Cassiano e Cassianinho.
Foram às pessoas com quem aprendemos muito e que nos incentivaram bastante.
Por eles cantarem com o nome de Cassiano e Cassianinho foi assim que os amigos na época nos deram o nome de Cássio e Cacildo.
Nascemos no município de Cássia-MG e fomos criados na cidade de Capetinga também em Minas Gerais.

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

BRUNO E BARRETO


BRUNO E BARRETO
Bruno sempre foi apaixonado pela música. Toca violão e canta desde 12 anos de idade. Assim como outros artistas consagrados na música sertaneja, também teve que superar muitas dificuldades na vida, chegando ao ponto de ter que fazer uma escolha que mudaria sua vida para sempre. Bruno ajudava seu pai na roça e estudava no período noturno. Ele cursava o terceiro período de agronomia, mas largou tudo e decidiu ir em busca dos seus sonhos. Não foi uma decisão fácil, pois era o sonho da família que Ele se formasse em Agronomia. 

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Montenegro e Ulian

Montenegro e Ulian
Paulo Felizardo de Souza, o Montenegro, nasceu em Divinézia - MG.
Geraldo Ulian, o Ulian, é natural de Vera Cruz-SP.
Paulo iniciou sua Carreira Artística na década de 1970, quando formou dupla com seu irmão durante aproximadamente cinco anos.
Após ter dado uma parada, voltou à Carreira Musical em 1985, quando formou com Rio Preto a dupla "Rio Preto e Montenegro", dupla essa que ganhou alguns Festivais, além de terem feito sucesso na Região do ABC, até 1997, quando a dupla deixou de existir. E, em Dezembro de 1998, Paulo formou com Geraldo a dupla "Montenegro e Ulian".
Geraldo, por sua vez, iniciou sua Carreira Musical ainda criança, formando dupla com seu irmão, tendo participado de diversos Festivais, além de apresentações em vários programas de Rádio e diversos eventos. Após uma parada, retomou a Carreira Musical no ano de 1989, quando integrou a Orquestra de Violeiros de Mauá.
Entre 1990 e 1992 formou-se um grupo de 18 componentes, o qual se transformou em outros seis grupos que continuam ativos até hoje. Desse grupo, surgiu à dupla "Oliveira e Ulian", que gravou um CD e também uma Fita Cassete com 10 Músicas inéditas, de autoria de excelentes compositores, dentre os quais Osvaldo Dias (o Pirassununga), Adão Gerlach e Tide Miranda.
Oliveira, porém, faleceu em 1998.