Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

RC

domingo, 24 de fevereiro de 2019

COMPOSITORES E POETAS SERTANEJOS



COMPOSITORES E POETAS SERTANEJOS





Assim como aconteceu comigo há alguns anos atrás, quando comecei a me interessar pela Boa Música, é provável que muita gente não saiba quem foi, por exemplo, Teddy VieiraGoiá ou Antenógenes Silva, mas, com certeza, quase todos conhecem grandes sucessos como "Menino da Porteira", "Saudade da Minha Terra" ou "Saudade de Matão" que continuam sendo gravados até hoje pelos melhores intérpretes!

Quero, nessa página, homenagear um tipo de personagem de fundamental importância para a nossa Música Caipira Raiz e que no entanto "quase não aparece", ou seja, é mui pouco divulgado.

Quando ouvimos a música nas emissoras de rádio, o locutor, na maioria das vezes, costuma mencionar apenas o nome da mesma e do intérprete (isso quando menciona, pois muitas emissoras apenas tocam a música sem nada dizer sobre a mesma); também na Internet, quando encontramos links musicais, é comum vermos apenas o nome da composição e do intérprete, sem mencionar o nome do(s) compositor(es).

Considero uma injustiça o fato de termos em geral tanta dificuldade em saber o nome de quem compôs o trabalho do qual tanto gostamos e que nem sempre é de autoria do intérprete! Até mesmo as capas dos LP's e CD's costumam omitir a informação e muitas vezes precisamos ler o nome dos autores das músicas no rótulo do LP ou então dentro do encarte do CD, pois nas "contra-capas", muitas vezes consta apenas e tão somente o nome da música!

Temos alguns exemplos clássicos na nossa Boa Música Brasileira que podem causar confusão e fazer até com que não acertemos na hora da compra de um disco, pois não basta saber o nome da música: é preciso também saber o nome do autor da mesma. Temos por exemplo duas belíssimas músicas que foram gravadas por Nélson Gonçalves e também por Roberto Luna, cujo nome é "Castigo": uma delas foi composta por Dolores Duran ("A gente briga / Diz tanta coisa que não quer dizer..." ) e a outra foi composta por Lupicínio Rodrigues e Alcides Gonçalves ("Eu sabia que você um dia me procuraria em busca de paz...").

sábado, 16 de fevereiro de 2019

PRIMAS MIRANDA


PRIMAS MIRANDA
Sérgia Aparecida Miranda Pontes Câmara, nasceu em 08 de abril de 1940, e Maria do Carmo S'Antana Cippolli, nasceu em 20 de junho de 1940, ambas na cidade de Catanduva, interior do estado de São Paulo. Filhas e netas de violeiro.
São primas porque o pai de Sérgia é irmão da mãe de Maria do Carmo.
O senhor Zico Miranda (pai de Sérgia) desde pequenininho cantava com seu pai José Miranda. Infelizmente não tiveram a oportunidade de gravarem um disco.

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

DUO CIRIEMA


DUO CIRIEMA

O Duo Ciriema foi uma dupla formada inicialmente por Aparecida Martins Batista, nascida em Franca, no interior do estado de São Paulo, em 22 de maio de 1940; e Irene Campos Mendonça, nascida também em Franca, em 11 de dezembro de 1939, tendo sido substituída logo depois por Irene Lopes, também nascida em Franca, em 26 de setembro de 1941.
Duas moças vindas de Franca, Irene Campos Mendonça, de 20 anos, e Aparecida Martins Batista (mais conhecida como Cida), de 19 anos, eram primas de primeiro grau: o pai de Irene era irmão da mãe da Cida. 

segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Robson e Wagner:


Robson e Wagner:

Jovem e Autêntica no Estilo Caipira Raiz, a Dupla "Robson e Wagner", em pouco tempo de existência, vem se consolidando cada vez mais nesse maravilhoso Estilo Musical, provando que a Viola e as Raízes continuam mais vivas do que nunca!!!
Quero aqui passar a palavra para que o "Cumpadre" Maikel Monteiro, Estudioso da Música e da Cultura Caipira, apresente ao Apreciador essa jovem e promissora Dupla Caipira Raiz Curitibana:

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

GABRIEL DIAS

GABRIEL DIAS
“História de Conquistas”

Coragem, determinação, talento e carisma, elementos que se encaixaram na vida de um garoto chamado Gabriel Dias.
Desde muito cedo, ele já demonstrava que levava jeito pra música, auto- didata já mostrando as suas primeiras melodias e acordes.
Amante incondicional da música sertaneja Gabriel Dias, aos onze anos começava a transformar seu gosto em verdade, com autorização judicial e uma banda profissional atuava nas melhores casas de shows de São Carlos e região, tornando possível o seu sonho de cantar em público.