Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Henrique e Diego 15/11/13

 Henrique e Diego
Parceiros na profissão e agora na vida, nascidos em Cuiabá – Mato Grosso, os amigos Henrique e Diego trilharam caminhos diferentes até se conhecerem, mas o amor pela música sempre os fez andar em paralelo.
A ligação com a música sempre foi muito forte, Diego gostava de cantar desde bem pequeno inspirado pelo avô maestro da Polícia Militar, aos 4 anos era puxador da Escola de Samba “ A Estrela do Oriente” onde seu avô era presidente.
Já na adolescência a dupla procurava o estilo que os faria brilhar e alcançar o sucesso; com 11 anos, Diego foi vocalista de uma banda de pagode chamada “Porque não”, mas os estudos fizeram o músico dar um tempo na carreira. Henrique por sua vez estudava em uma escola católica e começou a se envolver nas atividades culturais da igreja cantando no grupo de jovens, em menos de 5 meses aprendeu a tocar violão e teve a certeza do que queria na vida era mesmo cantar.
Decidido Henrique foi em busca de seu objetivo acompanhando o trabalho de outras duplas sertanejas e trabalhando em uma produtora. Já Diego focava sua vida em seus estudos, mas não deixava de lado sua verdadeira paixão à música.



Em 1998 Henrique foi convidado por alguns amigos a participar de uma banda de pagode chamada “jeito de ser”, no início atuou como músico assumindo pouco tempo depois os vocais do grupo; precisando de mais um integrante a banda saiu à procura de um novo músico onde encontrou Diego que estava apenas estudando e aceitou o convite do Henrique, esse foi o início de uma grande amizade entre Henrique e Diego. A banda fazia muito sucesso na região e os shows eram constantes, dentre estas viagens os amigos sempre se reuniam para cantar, tocar violão, compor o estilo predominante era a música sertaneja, grande paixão da dupla que ainda iria se formar.
Em 2005 em busca de vôos mais altos resolverem sair da banda e criar a dupla Henrique e Diego, era o retorno às raízes e a vitória do amor pela música, tudo isso aliado a muita luta e dedicação, vontade de vencer e alcançar de vez o sucesso.
Eles continuarão em busca do grande sonho o reconhecimento nacional, Curitiba e região já curtem a dupla que também se apresenta no interior do Paraná e em Santa Catarina e vem mais por aí, no início do próximo ano o lançamento do primeiro CD da dupla recheado de sucessos incluindo a grande febre de todas as festas a música “Experimenta”.
Biografia enviada por pollyfisio2010 em 2/9/2010

Henrique, e Hernane
Dupla sertaneja formada por Marcos Aurélio de Souza, o Henrique, natural de Goiânia/GO e Hernani Marques Júnior, natural do Distrito Federal.
Henrique começou a se interessar pela música aos onze anos de idade quando ganhou um violão de presente do pai. Pouco depois, passou a aprender violão com um professor particular. Aprendeu também a tocar viola e acordeom.
Cantou na noite de Goiânia, onde conheceu inúmeros artistas locais. Trabalhou como vendedor em loja de material de construção. Depois, trabalhou também em uma escola de música como professor de violão.
Hernane se interessou por música desde criança, recebendo o incentivo do pai. Estudou três anos no conservatório de música e aprendeu a tocar piano e violão clássico.
 Chegou a cantar em dupla com um irmão e com primos sem obter sucesso.
Sua carreira foi bastante incentivada pelo cantor Leonardo, que se casou com uma irmã sua.
A dupla se formou quando Hernane e Henrique se conheceram através de amigos em 1998. Por sugestão de Leonardo, Marcos Aurélio passou utilizar o nome artístico de Henrique.

Em 1999, a dupla lançou seu primeiro disco, que teve como destaque a música "Futebol e rodeio", que foi muito tocada nas rádios de Brasília e Goiânia, tornando-se um sucesso regional.
Em 2000, a dupla lançou o segundo CD, pela Chantecler/Warner Music, com destaque para as faixas "Carminha", de Jairo Góes e Edymar Neves; "Levanta esse deitado", de Jairo Góes, Edymar Neves e Eurípedes; "Jogo de sinuca", de Jairo Góes e Edymar Neves; "Quebra esse silêncio", de Jairo Góes e Sérgio Porto; "Não durmo sem ela", de Jairo Góes; "Com a cara e a coragem", de autoria da dupla e "Você vive em mim", de Fernando Fernandes e Magno. Com o êxito desse segundo disco, a dupla passou a fazer shows por todo o país.
Em 2002, a dupla lançou pela Chantecler/Warner Music o CD "Festa, cerveja e mulher", com a música título de Paulo Nascimento, Babalu e Wagner Luiz.
O CD trazia ainda "Ela é dez", de Guilherme Bicalho, Edymar Neves, Geovani Pimpão e Leonardo de Castro; "Bom demais da conta", de Jairo Góes, Valdson e Márcio Camilo; "Dança da botinha", de Jeff Garcia, e "A história de Loló", de Carlinhos Santos e Jairo Góes, além do clássico pagode sertanejo "A coisa tá feia", de Lourival dos Santos e Tião Carreiro, consagrado na voz da dupla Tião Carreiro e Pardinho.
Em 2004, o duo realizou diferentes espetáculos, principalmente em cidades do interior paulista e goiano e lançou novo CD, gravado ao vivo em Goiânia e que teve como destaques as músicas "Tá no meu coração", "Não vou chorar", "Ai que vontade que dá", e "Proposta indecente", além das regravações de "Contradições" e "O cheiro da maçã", sucessos da dupla Leandro E Leonardo. 
A dupla seguiu fazendo apresentações pelo país e em programas de televisão como "Domingão do Faustão", "Ratinho", "Raul Gil" e "Marcelo Costa".
Em 2007, a dupla gravou o CD e DVD "Luau ao vivo" no qual foram incluídas as músicas inéditas "Amor ou amizade"; "Alô", que teve participação especial da cantora Leandra Leon, "Maluco por você"; "Te amo tanto", e "Por ti", que contou com a participação do cantor Franco Levine e se tornou sucesso nacional.
Em 2008, a dupla apresentou o show "Luau ao vivo" que serviu de lançamento para o primeiro DVD da dupla na casa de espetáculos Whisred, em Goiânia, na abertura do projeto "Country part", contando com as participações especiais dos cantores Leandra Leon e Franco Levine. O DVD foi gravado ao vivo naquele que foi considerado o primeiro "Luau sertanejo" do Brasil.
Biografia enviada por Elizabeth em 15/9/2011
Você Sabia?
"O primeiro show foi em novembro de 1998 numa churrascaria chamada Espeto de Ouro em Guapó/GO. A casa estava lotada! Lotada pela nossa família que foi dar a maior força e encher o local. Cada mãe e cada pai tem 10 irmãos, e vai vendo... aí tem os filhos dos tios... Só aí já deu a lotação. Foi inesquecível. Recebemos o apoio da nossa família que aplaudiu e curtiu nosso primeiro show...”, conta a dupla.
Contribuição de Elizabeth
Em 2000 vem o primeiro CD com o título Henrique & Hernane, a música "Carminha" (Jairo Goés e Edimar Neves) fez um sucesso impressionante que repercutiu em Goiás, interior de São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná. E, não foi só nas rádios, mas também em festas de rodeios e festas em geral. Com o sucesso da música, a dupla veio para São Paulo e se apresentou no Faustão, Raul Gil, Programa do Ratinho entre outros.
Contribuição de Elizabete

Cesar e Caio:
Tive o prazer de conhecer em Santo André-SP, onde moro, a jovem dupla Cesar e Caio dois jovens que estão iniciando sua carreira artística e fazendo também um bom trabalho pela Música Caipira Raiz.
Os irmãos Cesar Augusto da Costa Teixeira Lemos (27/07/1975) e Caio Júlio Cesar Teixeira Lemos (26/10/1977), "nasceram naquela serra" em Botucatu-SP, cidade que é um verdadeiro "Celeiro de Músicos Caipiras Raiz", conforme já foi mencionado na página dedicada aos Três Botucatuenses.
Cesar cursava Análise de Sistema em Lins-SP e já cantava, porém, outro estilo de música: o Rock. E Caio praticava Capoeira e também ouvia muita Música Raiz.
Eles formaram a dupla em 25/12/1995; Cesar com o Violão e Caio com a Viola Caipira: Tudo começou num determinado dia, quando Cesar voltava a Botucatu para visitar a família, e ficou surpreso ao ver seu irmão Caio (o qual nunca havia solfejado uma única nota musical) cantando no quarto... Para Cesar, "não parecia o Caio que ele conhecia... "
Nascia então despretensiosamente a dupla Cesar & Caio; e a primeira apresentação em público foi num Festival de Música Sertaneja, no qual eles haviam sido inscritos por sua vó, a Dona Maria Conceição Souza da Costa.
Era o primeiro de muitos festivais que Cesar e Caio até então nem sonhavam disputar. Com o segundo lugar e a premiação que foi conquistada, surgiu um novo estímulo para cantar e seguir a Carreira Artística!
A jovem dupla caipira continua participando de festivais por todo Brasil, conquistando freqüentemente as primeiras colocações, que já os premiaram com aproximadamente cinqüenta troféus!
Tive o prazer de apreciar também uma amostra do trabalho musical da jovem dupla no Programa Viola Minha Viola que foi ao ar nos dias 04 e 05/10/2003 pela TV Cultura de São Paulo, apresentado pela "Madrinha" Inezita Barroso.
No programa eles interpretaram "Cabocla Teresa" (João Pacífico - Raul Torres) (com a narração de Joãozinho - Violonista e também Violeiro do Regional do Robertinho), Merceditas (Ramon Sixto Rios - versão: Belmonte) e "Caminheiro" (Jack), além de um trechinho de "Tordilho Negro" (Teixeirinha), música que eles prometeram interpretar na íntegra na próxima apresentação no "Viola Minha Viola".
A Madrinha e Comentadora Inezita Barroso também cumprimentaram a jovem dupla caipira botucatuense, e parabenizou-os por "reviverem tradições nossas", já que "Música não é antiga, senão ninguém tocava Música Clássica...".
Cesar e Caio também têm feito shows por todo o Brasil em parceria com o grupo Todo Torto e estão em fase de produção de seu primeiro CD.
 Parabéns, Cesar! Parabéns Caio! Sejam bem vindos a esse site que é dedicado a quem defende de verdade não só a Música Caipira Raiz, como também a Genuína e Boa Música Brasileira!!
Contato para shows: (14) 3882-0988
Email: cesaralemos@hotmail.com

Vanderley e Valtecy:
Tive o prazer de conhecer essa excelente dupla caipira em Brasília por ocasião do IV Encontro de Folias de Reis do Distrito Federal em Janeiro de 2004, num excelente show no qual eles dividiram o palco com Fernando e Osmair, Pardal e Fabinho e também a excelente dupla Zé Mulato e Cassiano. Ver mais detalhes sobre esse evento na página dedicada a dupla Zé Mulato e Cassiano.
O nome da dupla é o verdadeiro nome de cada um dos seus integrantes: Vanderley Sabino Gonçalves e Valtecy Antônio Campos. Goianos, residem no Distrito Federal onde, com 10 anos de carreira, lançaram seu primeiro disco: o CD "Meu Sonho" pela VBS - Viola Brasileira Show.
A dupla faz parte da nova geração de Violeiros e tem se destacado em seus shows, ganhando admiração de intérpretes famosos como Chico Rey e Paraná, Gino e Geno e Zé Mulato e Cassiano.
Vanderley e Valtecy têm presença constante em encontros de Violeiros no Brasil Central, principalmente no Distrito Federal onde residem.
A dupla lançou recentemente pela VBS - Viola Brasileira Show o CD "Meu Sonho", o qual foi produzido em Brasília e possui músicas de excelentes compositores tais como Zé Mulato (4 composições), Tião do Carro, Moacyr dos Santos, Paraíso e também Zé do Campo que, além de ser um pioneiro na Viola Caipira no Distrito Federal, também é o pai de Vanderley. E Marinho, irmão de Valtecy, também faz parte do rol dos compositores das músicas desse CD, composições essas que falam de nossa terra e nossos costumes e crenças, além de mostrar o amor de forma poética.
Merecem destaque no CD as composições de Zé Mulato "Chuva de Mulher" (Zé Mulato - Tião do Carro), "Fechado Prá Balanço" (Zé Mulato), "Recaída" (Zé Mulato) e "Rei Caipira" (Zé Mulato), além das composições "Não É Mole Não" (Paraíso - Moacyr dos Santos), "Meu Recanto Favorito" (Zé do Campo - Vanderley), "O Meu Sonho" (Marinho - Vanderley) e "Coração Insatisfeito" (Marinho - Vanderley).
Contato para shows e venda de CDs:
VBS Produções: (61) 301-1267 ou (61) 9964-7945
E-mail: violabrashow@brturbo.com

Simões e Santana:
Tive o prazer de conhecer essa excelente Dupla Caipira Raiz, por ocasião do II Encontro de Violeiros que teve lugar no Sítio do Pau D' Alho em Ribeirão Preto-SP, nos dias 13 e 14/03/2004.
Nesse Encontro, dois jovens, simpáticos e modestos rapazes, mostraram um excelente entrosamento, terçando com muita beleza as suas vozes agudas na apresentação que fizeram (a qual, por sinal, se deu logo após a apresentação da dupla Zé Mulato e Cassiano), quando interpretaram "Franguinho na Panela" (Moacyr dos Santos - Paraíso) e também a música composta por eles "Vendedor de Sonhos" (Simões e Santana).
Conforme eles haviam comentado "... é grande a responsabilidade de se apresentar logo após os calorosos aplausos recebidos por Zé Mulato e Cassiano", no entanto, eles se saíram realmente muito bem e, conforme conversamos, pouca gente apóia e dá valor ao chamado "Sangue Novo" na Música Caipira Raiz, como a Dupla Três Em Um que havia cantado antes de Simões e Santana, nesse II Encontro de Violeiros.
Nascidos em Barretos-SP, eles se formaram na cidade de Ribeirão Preto-SP, onde cursaram a Faculdade de Direito Laudo de Camargo - UNAERP.
Responsável pela primeira voz, Santana, Violeiro nato, já participou em diversos festivais de Viola no Brasil, tendo sempre obtido lugar de destaque entre os diversos Violeiros, tanto sozinho como também com a dupla formada. E, na segunda voz, tocando o Violão, Simões, sempre deu valor à genuína Música Caipira Raiz.

E, o que era "apenas uma distração", começou a ser levado a sério pela nova Dupla Caipira e hoje, com estilo próprio, Simões e Santana têm recebido os mais diversos elogios pela afinação e pela nova forma de interpretação musical, com vozes suaves e bastante personalidade na interpretação.
São chamado freqüentemente de "Doutores Da Viola", tanto pela destreza nos instrumentos musicais, como também pelo fato de Simões ser Advogado.
E o destaque à dupla "Simões e Santana" vem crescendo nos programas de Rádio e TV da Região de Ribeirão Preto-SP e a procura pela dupla tem crescido, graças ao excelente trabalho que eles vêm fazendo.
E, tem crescido também o número de participações de "Simões e Santana" nos mais diversos eventos ao lado de renomadas duplas tais como Liu e Léu, Zico e Zeca, e também Zé Mulato e Cassiano, como foi o caso do II Encontro de Violeiros em Ribeirão Preto-SP.
Contato para shows:
(16) 8112-2657
(16) 8112-2659
Email: lecaosantana@bol.com.br

Duo Esperança
Tudo começou na época de namorados “cantarolando” em festinhas da família. Casamos em 11 de julho de 1971, tivemos um casal de filhos. Criamos e formamos nossos filhos; até então, não nos atentamos para carreira artística. Depois de convidados a participar de um programa sertanejo dominical que acontecia na rádio comunitária “Esperança FM”. Foi aí que surgiu interesse; uma vez que muitos amigos pediam para que nos apresentássemos sempre no programa “Encontro de Violeiros”.
Em virtude das apresentações nesse programa, foi que o “Grande Mestre da Música Sertaneja” DINO FRANCO, ouviu e nos incentivou a dedicarmos a música, e até se dispôs a nos produzir na gravação de um CD. Ficamos gratos a DINO FRANCO imensamente e aceitamos, sem dúvida, sermos produzidos por este grande amigo e companheiro. Gravamos o primeiro CD, um trabalho independente, e graças a Deus foi um sucesso. Vendemos mais de 5.000 cópias.
Após este trabalho, através do senhor Paulo Cesar Gomes, proprietário da Editora e produtora BGK, apresentou esse nosso trabalho para a gravadora Atração Fonográfica, a qual nos contratou e lançou esse mesmo trabalho no mercado com nova roupagem de capa, mixado e masterizado no estúdio Carbonos. Felizmente, foi um grande sucesso também. Pois este trabalho foi um resgate que fizemos dos saudosos “Sabias do Sertão”, Cascatinha & Inhana. Hoje, o senhor Paulo Cesar Gomes é nosso empresário e divulgador.
Já fizemos, mais ou menos, 35 programas de televisão, incluindo a rede de parabólicas, transmissões regionais e alguns programas de tv a cabo. Sempre com ótima aceitação. Dentre esses programas, estão incluidos: Viola, Minha Viola (TV Cultura); Brasil Caipira; Unindo o Brasil; Amigos e Viola; Amigos da Viola; Voz e Viola; Fronteiras do Brasil; Caminhos da Roça; entre outros. Recentemente, estará chegando no mercado um novo CD intitulado “Casal Feliz”. Produzido pelo “Padrinho” e produtor da dupla DINO FRANCO.
Nesse CD tivemos a felicidade de poder contar com as participações especiais de dois grandes amigos. Primeiro, Dino Franco, na música “Menina de Tranças Loiras”, e também, a alegria da participação especial de nosso querido padre Antônio Maria, na música “É Bom Ter Família”, de sua autoria. Agradecemos, primeiramente, a Deus por tudo que tem nos concedido na música e na vida. E também, aos nossos convidados especiais, pedindo sempre ao Pai Eterno que os cubram com suas bênçãos.
contato@duoesperanca.com.br
Para compra de CD's originais ligue para o tel.
(18) 9197 5799 / (18) 9126 1566
(18) 3265 7215

Camões e Camargo.
Dados Artísticos
Cantores, dupla sertaneja.
Camões - Guarulhos, SP - 6/7/1992
Camargo - Guarulhos, SP.
Irmãos iniciaram a carreira artística nos anos 1960 no interior de São Paulo. Apresentavam-se com um repertório composto de modas de viola, cateretês e guarânias.
No início da carreira, tiveram o apoio e o incentivo da dupla Tonico e Tinoco. Apresentaram-se nos mais diversos programas sertanejos pelo país.
Em 1981 gravaram o primeiro disco.
Entre seus sucessos estão "Amantes inimigos", de José Fortuna, e "Vida de boiadeiro", de Dino Franco.
A dupla se desfez em 1992, em razão da morte de Camões, vítima de um derrame cerebral.

Eli Silva e Zé Goiano 
 18 de julho de 2009
            Elias José da Silva, o Eli Silva, nasceu em Farol-PR no dia 03/12/1954. Milton Aparecido Marquetti, o Zé Goiano, nasceu em Avaí-SP no dia 17/03/1948.
Além do trabalho no sítio da família no Interior do Paraná, onde residia, Elias também foi engraxate e cobrador de ônibus.
Em 1977, trocou seu estado natal pela cidade de Areiópolis-SP, onde trabalhou numa fazenda com máquinas agrícolas. Mudou-se depois para Lençóis Paulista-SP, onde reside atualmente.
Já adotando o nome artístico de Eli Silva, Elias formou dupla com Deglair e gravou o primeiro LP em 1985. A dupla "Eli Silva e Deglair" gravou um total de dois LP's até que em 1989, após a morte prematura de Degleir, Eli Silva passou a cantar em dupla com Marabá. A dupla "Eli Silva e Marabá" gravou apenas um LP, tendo sido desfeita logo em seguida.
Milton também foi criado numa fazenda, onde foi peão de boiadeiro e tratorista. Em 1968, mudou-se de Avaí-SP para Reginópolis-SP, onde trabalhou por algum tempo num circo em duas perigosíssimas atrações: trapézio e "globo da morte". 
Foi nessa época que Milton passou a se interessar pela Viola Caipira pois, no mesmo circo onde trabalhava, quando do encerramento dos espetáculos, apresentavam-se Duplas Caipiras famosas tais como Tonico e Tinoco, Zé Carreiro e Carreirinho e Tião Carreiro e Pardinho. E, observando o pontear da Viola nos dedos do mestre Tião Carreiro e também do inesquecível Bambico, Milton foi adquirindo o gosto pela Arte do Tradicional Instrumento Musical Caipira Raiz e começando a aprender o toque do mesmo.

Algum tempo depois, Milton trocou o circo pelo caminhão e, trabalhando como motorista (carreteiro), levava sempre na boléia a sua Viola que era uma companheira inseparável.
E, no ano de 1971, integrando a dupla "Valdir e Valdenir", Milton chegou a se apresentar no inesquecível programa "Na Beira da Tuia" (de Tonico e Tinoco - apresentado por Nassin Filho), na Rádio Bandeirantes de São Paulo-SP, programa esse que também abria espaço para novos talentos, e onde a dupla conquistou o primeiro lugar!
Milton se mudou então para Bauru-SP (onde reside atualmente). Sem largar a inseparável Viola, Milton, em Bauru-SP, foi proprietário de oficina, de loja de material de construção e novamente voltou a ser carreteiro.
Foi no início da década de 1990, mais precisamente no ano de 1992, numa roda de amigos violeiros, que o Zé Goiano conheceu o Eli Silva, que fazia parte da roda, juntamente com Carlos Tadeu Vieira, que apresentou ao grupo o já conhecido Violeiro e Compositor que já tinha o pseudônimo de Zé Goiano. Após cantarem umas três músicas "para ver se dava certo", nasceu a excelente dupla "Eli Silva e Zé Goiano" que continua firme até os dias atuais, defendendo a autêntica Música Caipira Raiz!
Nesse mesmo ano, a nova dupla venceu o Festival Sertanejo de Guarulhos com a música "Meu Pequeno Território" (Tião Camargo - Zé Goiano).
No ano seguinte foi gravado o primeiro LP de "Eli Silva e Zé Goiano", pela gravadora M. M., com destaque para "Meu Pequeno Território" (Tião Camargo - Zé Goiano). Tendo sido lançado no final do ano, em 1993 a dupla se dedicou ao aproveitamento desse trabalho e também ao preparo e gravação do segundo LP, que foi lançado em 1994, também pela M. M., com destaque para "O Machado E A Moto-Serra" (Moacyr dos Santos - Zé Goiano) (a música cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página). Ambos os LPs foram também lançados num CD pela M. M. em 1996, ano no qual esse novo formato de gravação estava ganhando cada vez mais popularidade, enquanto que já estava praticamente extinta a gravação do LP (Vinil).
O nome artístico "Zé Goiano" foi escolhido com base em diversos renomados "Zés da Viola" tais como Zé Carreiro, Zé do Rancho e Zé Tapera. Decidido que seria "Zé", a questão agora era "Zé do que?" e, dentre diversas possíveis escolhas, escolheu finalmente "Goiano" que veio a ser o nome artístico que Milton adota até os dias atuais.
Deve ser lembrado também que, pouco tempo depois que Eli Silva e Zé Goiano se conheceram, a Música Caipira Raiz perdia um dos seus maiores expoentes que foi Tião Carreiro, que "partiu para o andar de cima antes do combinado" em 1993. Com esse "espaço vazio" que foi deixado, a Laser Records convidou a dupla no início de 1997 para fazer um excelente trabalho retratando as musicas do Criador e Rei do Pagode e o CD que foi gravado teve sua tiragem esgotada em menos de seis meses! Em 1998, gravaram o segundo CD retratando as músicas de Tião carreiro, intitulado “Ao Amigo Tião Carreiro”.
Em 2000, ouve uma pequena separação da dupla e o Zé Goiano gravou um CD com o João Mulato “Moda de Viola Clássica”, mas usando o nome de Douradinho.
Em 2001, a dupla se uniu novamente e logo foi lançado o terceiro CD na Laser Records, com o título "As Mais Famosas Modas De Viola", com belíssimas páginas de diversos compositores do quilate de Tião Carreiro e Dino Franco, além de algumas composições inéditas até então.
Em 2002 a dupla gravou um CD intitulado "Paixão Brasileira", com ótima vendagem e bastante sucesso.
A faixa-título é de autoria de Jesus Belmiro, Eli Silva e Zé Goiano e fala sobre o Futebol, tendo a participação especial do saudoso Fiori Gigliotti, inesquecível narrador futebolístico da Rádio Bandeirantes de São Paulo-SP.
Em 2004 a dupla lançou o CD "Sonhando Com O Pantanal", cuja faixa-título é uma belíssima composição de autoria de Valdemar Reis e Zé Goiano. Trata-se de um excelente disco que conta também com a participação especial do Grupo Catira Brasil.
E, após ter gravado 10 discos de carreira (entre LP's e CD's), além de dois CDs de coletânea, a dupla Eli Silva e Zé Goiano se desfez no início de 2007. Eli Silva formou dupla com Zé Carvalho, enquanto que Zé Goiano formou dupla com Rei do Valle que, por sua vez, também havia desfeito a dupla com o Tocantins.
Longe de desmerecer meus amigos Zé Carvalho e Rei do Valle, pessoas maravilhosas e violeiros de primeiríssima qualidade, para felicidade de todos nós, admiradores de Eli Silva e Goiano, a dupla está de volta. Bem antes de se unir novamente com o Eli Silva, o Zé Goiano já haviam terminado a parceira com Rei do Valle, violeiro e Radialista de Araçatuba, que por sua vez também refez sua antiga dupla com o parceiro Tocantins.
A dupla está com dois shows marcados para os mês de agosto: dia 1º em Lençóis Paulista e dia 17 em Marilândia, distrito de Arealva.
Sucessos e boa sorte ao Eli Silva e Zé Goiano.
http://elisilvaezegoianodiscografia.blogspot.com
Postado por Tião Camargo às 13h15min 0 comentários

Marcadores: Biografia - Eli Silva e Zé Goiano

Nenhum comentário:

Postar um comentário