Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

sábado, 21 de dezembro de 2013

Delio e delinha

Delio e delinha
José Pompeu e Delanira Gonçalves Pompeu são naturais de Vista Alegre, no município de Maracaju - MS. 
Primos e também Marido e Mulher, iniciaram a Carreira Artística Profissional na década de 1950, na mesma época em que havia se casado. Cantando, de início, em festas e programas de auditório, foram conquistando uma rápida e merecida popularidade, que incentivou o casal a seguir em frente com maiores desafios. 
Pouco tempo depois de se unirem pelos Laços Matrimoniais, Delio e Delinha trocaram o Interior do Mato Grosso do Sul (na época, Maracaju - MS ainda pertencia ao Estado do Mato Grosso) pela Capital Paulista, onde atuaram nas Rádios "Bandeirantes" e "Nove de Julho". 
Delinha contava apenas 19 anos de idade, na época.
A mudança para São Paulo-SP foi incentivada pelo Compositor Sul Mato-grossense Zacarias Mourão e, além de atuarem nas duas emissoras de rádio já mencionadas, a dupla assinou contrato com a gravadora Califórnia, na qual foi gravado no dia 26/03/1959 o primeiro Disco 78 RPM, tendo no Lado A o Rasqueado "Malvada" (Delinha - Delio) e no Lado B o Rasqueado "Cidades Irmãs" (Delio - Delinha). 
No ano seguinte, no dia 29/03/1960, a dupla gravou também na Califórnia o segundo Disco 78 RPM (TC-1.119), tendo no Lado A o Rasqueado "Prenda Querida" (Delinha - Delio) e no Lado B a Guarânia "Meu Cigarro" (Delio - Delinha). 
Delio e Delinha foram ganhando fama a nível nacional e eram conhecidos carinhosamente pelo grande público como o "Casal de Onças do Mato Grosso" (na época, o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul eram ainda o mesmo Estado). 


A dupla gravou suas Músicas em diversos ritmos de Raiz, tais como o Maxixe Mato- grossense, a Cana Verde, o Arrasta-Pé e, principalmente, o Rasqueado. A quase totalidade do repertório de Delio e Delinha é de composições próprias, tendo eventualmente parceria com Compositores tais como Constantino Gallardi, Joaquim Marcondes e o Comendador Biguá. 
Delio e Delinha também participaram da gravação da trilha sonora do primeiro filme estrelado pela inesquecível Dupla Tonico e Tinoco: "Lá No Meu Sertão" de Eduardo Llorente, em 1961. 
A vida na Paulicéia Desvairada, no entanto, não foi nada fácil. De acordo com Delio, ”... tínhamos um sofá-cama lá em São Paulo-SP e eu atrasei o pagamento. A dona da casa me tomou o sofá..." 
Apesar da dupla ter se realizado artisticamente na Capital Paulista, a saudade foi muito maior e Delio e Delinha decidiram retornar ao querido Estado do Mato Grosso, ainda na década de 1960.
Ocorreu também o divórcio após os 25 anos do Casamento de Delio e Delinha. A dupla, porém chegou a se reunir novamente em 1978, ocasião na qual lançou o disco independente "O Sol e a Lua". E, em 1993, influenciados por antigos admiradores, somados a uma numerosa geração jovem, que veio aos poucos descobrindo seu belíssimo repertório, a dupla reapareceu em algumas apresentações públicas. 
Delio considera que ”... hoje o reconhecimento do público e o carinho das pessoas é o que há de mais valor." Realmente o final do Casamento não foi o final da Dupla Caipira Delio e Delinha, apesar de alguns anos de interrupção da carreira musical.
Ao que consta, a dupla gravou 14 "bolachões" 78 RPM mais 19 LPs e mais 4 CDs. 

 “A influência nossa é uma coisa criada... da nossa origem. Ninguém ensinou nóis". 
Em Dezembro de 2007 foi lançado o CD e o DVD comemorando os 50 anos de carreira da dupla Delio e Delinha no Clube União Beneficente dos Sub-Tenentes e Sargentos das Forças Armadas, em Campo Grande-MS, DVD esse que foi gravado no mesmo local, no dia 02/06/2007, e que contou com a participação de Maciel Corrêa e Zezinho Nantes. O DVD apresenta diversas Músicas que marcaram a trajetória da dupla, intercaladas com imagens de arquivo, fotos e depoimentos de amigos, Músicos e Profissionais de Emissoras de Rádio que sempre acompanharam a carreira da dupla.
Em linguagem agradável e poética, é contada a trajetória de Delio e Delinha e seu repertório, cujas letras retratam amores impossíveis, sentimentos nativos e sofrimentos apaixonados. Composições Musicais que permanecem na memória dos que conhecem (mesmo que tardiamente) os sucessos de Delio e Delinha. 
Esse trabalho resultou do empenho do repórter cinematográfico José Eduardo Moraes (o Zédu), e também de João Paulo, filho de Delio e Delinha. De início, eles foram a busca de financiamento do FIC (Fundo de Investimentos Culturais) do Governo anterior, no entanto, não conseguiram o recurso. 
Resolveram então ir a busca de recursos junto à iniciativa privada em Campo Grande-MS.
Os recursos levantados, no entanto, foram muito aquém do que se necessitava, em relação aos custos da gravação, levando-se também em conta a importância da dupla Delio e Delinha para a Cultura Sul-Mato-Grossense. 
Mesmo assim, o Projeto foi levado adiante e foi gravado o importante DVD, prestando justa homenagem à dupla Delio e Delinha, proporcionando também à nova geração de Apreciadores o contato com o trabalho da dupla que não pode ser jamais esquecida. 
Fora o CD e o DVD supra-mencionados, existem pouquíssimos discos de Delio e Delinha disponíveis à venda, além de pouquíssimo de sua Obra Musical ter sido remasterizada em CD. 
Duas "exceções à regra" podem ser destacadas, já que a EMI lançou (apesar de ter sido em pequena quantidade) uma belíssima coletânea, fazendo parte da Série "Raízes Sertanejas", contendo, dentre outros, os sucessos "Malvada" (Delinha - Délio), "Prenda Querida" (Delinha - Delio), "Flor de Mato Grosso" (Délio - Delinha), "Saudade Vai Saudade Vem" (Delio - Delinha), "Goianinha" (Delio - Delinha), "Coração Sertanejo" (Délio - Delinha), "Louvor a São João" (Delio - Delinha), "Foi na Hora da Partida" (Delio - Delinha), "Quero Seus Beijos" (Delinha - Délio - Constantino Gallardi), além do Chotis "De Mato Grosso a São Paulo" (Delio - Delinha), que é a Música cujo trecho o Apreciador ouve ao acessar essa página. 
Outro disco que foi remasterizado em CD, apesar de pequena quantidade e raríssimo, foi o já mencionado "O Sol e a Lua", lançado originalmente em 1978, após a separação conjugal de Delio e Delinha.   
José Pompeu, o Delio, aos 84 anos de idade, foi vítima de câncer de pulmão, apesar de ter deixado de fumar em 1995, após 60 anos sustentando o vício.
Delio "passou para o Andar de Cima" às 17h30 do dia 08/02/2010, no Hospital do Câncer Alfredo Abraão em Campo Grande-MS, onde estava internado. 
Na ocasião, Delio morava em Campo Grande-MS em companhia de sua atual esposa Orlanda Roque.
E parte do tratamento da doença que o vitimou havia sido paga com fundos arrecadados através de um show que vários artistas realizaram ao final de 2009. 

Lúcio & Luciano
NO ANO DE 1996, A DUPLA ROMÂNTICA LÚCIO & LUCIANO, COMEÇARAM A CANTAR EM FESTAS DE ESCOLAS, FESTIVAIS DE BAIRROS, BAILES E CONFRATERNIZAÇÕES. FILHOS DE TRABALHADORES HUMILDES, BUSCARAM SEMPRE O CAMINHO DA VITÓRIA, MESMO QUE SOFRIDA, MAS COM PERSISTÊNCIA E CABEÇA ERGUIDA LUTARAM AO LONGO DESTE TEMPO SEMPRE COM FÉ. DESDE JÁ MOSTRANDO O TALENTO QUE CORRE EM SUAS VEIAS, E NÃO SE DEIXARAM SE INTIMIDAR PELA VIDA DIFÍCIL E PERSISTINDO NO SONHO E NA FÉ DE FAZER SUCESSO A DUPLA SEM ESTRUTURA FINACEIRA E EMPRESSARIAL. NO ANO DE 2000, GRAVARAM UMA COLETÂNEA ROMÂNTICA COM SUCESSOS DE FAMOSOS DA MÚSICA SERTANEJA,CD PROMACIONAL(DEMO-DIVULGATIVO). JÁ NO ANO DE 2008, COM O RESULTADO SUPREENDENTE DE PRODUÇÃO MÚSICAL. LÚCIO & LUCIANO TÊM TODOS OS MOTIVOS PARA COMEMORAR UM CAMINHO DE VITÓRIAS, TENDO A MÚSICA "NÃO DIZ QUE ACABOU" A CONQUISTAR ADMIRAÇÕES DO PÚBLICO: HOMENS E MULHERES DE TODAS AS IDADES E QUE PROMETEM UNIR OS CORAÇÕES ROMÂNTICOS E OS RELACIONAMENTOS ENTRE AS PESSOAS. COM RESPEITO E CARINHO OBRIGADO PELA FORÇA. ORKUT: LUCIOELUCIANO@HOTMAIL.COM EMAIL:

 João Marcos & Matheus
Dois Jovens, com um só sonho, um só desejo, levar alegria e emoção através da musica sertaneja, sonhos que um dia o destino teria que unir.
Matheus cantava na noite, um estilo totalmente diferente (MPB, bossa nova) agradando a todos em bares da cidade, mas, desde pequeno mesmo, sua paixão pela musica sertaneja era mais forte principalmente musica raiz. Em 1999, num jornal local, sua mãe leu um anuncio pedindo uma segunda voz para formar uma dupla sertaneja, a primeira formação de JM & M era com outro parceiro, que por motivos particulares este não continuou e cantaram apenas 10 meses juntos. Enquanto isso.
João Marcos, que já cantava na noite em bares, casas noturnas, fazendo parte de varias bandas, cantando musicas de vários estilos, (axé, pop e outros) com a musica sertaneja no sangue. A equipe Viola e Cia., o conheceu através de um amigo, foi como obra do destino, todos que os ouviam, diziam, “Esta é a dupla”.
Ainda no final de 1999, gravaram suas primeiras canções na coletânea Viola & Cia., com destaque para o mega rit “Amor de São Paulo” tocada em todas as emissoras de radio, rendendo vários shows pra dupla, e no ano seguinte gravaram a segunda edição do mesmo.
Por algum motivo, a produtora se desfez, e a dupla seguiu sua trajetória com muita dedicação em busca de seus sonhos fazendo shows em toda a região e em outros estados sempre com muito profissionalismo e respeito aos fãs que os acompanham.
Já em 2005, chega a realização de um sonho, gravar seu primeiro CD com 12 faixas incluindo o sucesso “ Amor de São Paulo”e destaque para outras canções tocada em todas as rádios da região “Quero ter Você” “Caminhos de sol” e “Apalpando”.
A dupla hoje viaja todo o interior de SP, com sua banda e produção num show contagiante, cantando seus sucessos e outros de e grande nome da musica sertaneja.
Com a experiência da vida profissional, passando por muitos obstáculos e barreiras, com muita persistência e Fé, temos certeza que João marcos & Matheus é a grande promessa da música sertaneja.

João Marcos e Renan
foi formada em 1997, hoje completando 9 anos de existência, seu repertório é muito variado, voltado especialmente para o público country e sertanejo, assim agradando diversos públicos e proprietários de casas noturnas e promotores de eventos.
João Marcos e Renan, gravou seu primeiro trabalho em 1999,contendo diversas músicas de compositores famosos como Carlos Randall, Valdir D´lazari, Negro Cosmo, entre outros. Este CD foi divulgado em todo o Estado de São Paulo, Minas Gerais e parte do Paraná, onde a dupla ficou muito conhecida com a música de trabalho chamada Desejo de Prazer.
Atualmente a dupla está gravando o seu segundo CD e como já conhece o público que quer atingir, esse novo trabalho vem recheado com músicas dançantes de compositores como AJ.Arroio, Renan, Valdomiro e Diego Amaro. Esse CD ficará pronto no final do mês de março e será divulgado em todo Brasil.


Nenhum comentário:

Postar um comentário