Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Os Brilhantes do Brasil 25/11/11

Os Brilhantes do Brasil
O Trio “Os Brilhantes do Brasil” nasceu em 1970. Entre 1970 até 1990, esteve entre as grandes duplas e trios de São Paulo, viajando para vários estados, principalmente para o Estado do Paraná.
No ano de 1985, participou durante 6 meses, do programa “Canta Brasil” apresentado por Aristide Júnior, na TV Gazeta e no mesmo período do programa “Linha Sertaneja Classe A” apresentado por Sebastião Vitor, na Rádio Record.
De 95 a 97, participou do Programa do Matãozinho na TV Tibagi de Apucarana.
Em 1997, participaram do Filme “Saudade de Minha Terra”, rodado em Osasco/SP e Cianorte/PR, onde o Adílio fez o personagem “Cecílio”, o Edvaldo fez o “Padre” e o Adálio participou cantando com os irmãos.



Nicolau) e Netinho
Nilmar (Nicolau) e Netinho (Guilherme) são de São Pedro, cidade há 30km de Piracicaba-SP.
Nilmar (na capa o de óculos), já falecido, fazia a segunda voz e tocou muito tempo em algumas bandas da região. (Foi meu professor de violão e canto...). Guilherme, primeira voz, sempre priorizou a música sertaneja, mas quando se depende disso pra sobreviver toca-se um pouco de tudo.
Esses dois irmãos fizeram algum sucesso em nossa região, principalmente com duas belas canções, RIO BONITO e TEUS CAPRICHOS.
Rio Bonito é uma obra prima de Serrinha e tocou muito em 1984.
Teus Caprichos, de Derly Domingues, marcou o melhor momento da dupla, por volta de 1988.
Netinho é cabeleireiro em Piracicaba e ainda toca em alguns eventos.
Com a morte de Nilmar em 2004, hoje Netinho leva a música mais por diversão que profissionalmente, embora dono de uma bela voz, ótimo instrumentista e um grande ser humano.
Nhô-Serra
Sebastião da Silva Bueno, Nhô-Serra, conhecido como oCururueiro do Microfone, foi quem melhor popularizou a imagem de cantador, tornando-se talvez, o mais importante de todos no sentido de difundir a tradição. Morto em 1997, teve nas suas últimas palavras, a tristeza de admitir que o cururu é uma tradição, como outras no país, que não está sendo renovada e conseqüentemente, se extingüindo.
Curureiro famoso na região de Piracicaba em São Paulo. Costumava apresentar-se em diversas festas na região, tendo porém poucas chances de realizar gravações. Em 1959 gravou pelo selo Sertanejo um disco com Pedro Chiquito, interpretando de sua autoria o desafio "Cururu de Piracicaba". Em 1961 voltou a gravar com Pedro Chiquito, interpretando de sua autoria o cururu "Ressurreição de Lázaro". Em 1974 participou com Pedro Chiquito do disco "Música popular do Centro-Oeste/Sudeste", produzido pelo selo Marcus Pereira, interpretando "Cana verde" de Pedro Chiquito.
Quando postamos o álbum 78 rpm de Craveiro e Cravinho, atribuímos a autoria da música “Ponta de Faca” – a primeira gravação da dupla – a Teddy Vieira e Ado Benatti, mas a mesma é de autoria de Nhô Serra e Sebastião Franco “Craveiro”. Fizemos a correção e pedimos desculpa por nossa falha.
Muniz Teixeira e Joãozinho
Muniz Teixeira: Natural de Caldas, interior de Minas Gerais. Vindo de uma família de tradicionais violeiros e cantadores, onde todos tocam e cantam desde pequenos.
Por volta de 1960 a família mudou-se para o norte do Paraná, em fazendas do município de Cornélio Procópio, onde trabalhavam na lavoura.
Aos 16 anos de idade, quando ainda morava na roça, surgiu a primeira idéia de compor música, mas não levou adiante.
Em meados de 1975 mudou-se para a capital paulista para tentarem uma vida melhor.
Muniz se tornou compositor incentivado por Laerte Francisco Salera. Isso ocorreu por volta de 1983.
Sua primeira composição gravada foi "HOMEM DE OPINIÃO", em parceria com Luiz de Castro, com Pedro Bento e Zé da Estrada em 1984.
Logo em seguida foram gravadas "CASA DA VOVÓ" em parceria com Luiz de Castro, e "SOFRENDO POR MIM" em parceria com José Rivário, com a dupla Lourenço e Lourival em 1985.
A primeira composição em parceria com Ronaldo Adriano foi "MERGULHADO NA SAUDADE", gravada por Ronaldo Viola e João Carvalho no início de 1997. E foi neste mesmo ano de 1997 que se destacou como compositor, vieram os primeiros sucessos de Disco de Ouro, todas em parceria com Ronaldo Adriano como "CANTARAM MINHA VIZINHA", gravada por Teodoro e Sampaio, "FUI PRA CASA DA VIZINHA" com Sérgio Reis e "QUE QUE É ISSO GENTE?" com Gilberto e Gilmar.
Hoje se destaca entre os grandes compositores da música sertaneja. E desde 2006 formou dupla com seu irmão caçula Joãozinho.
Joãozinho: Natural de Cornélio Procópio, norte do Paraná, caçula de sete irmãos em uma família de violeiros.
Despertou interesse pela música muito cedo. Aos dez anos de idade iniciou tocando violão e cantando com seus irmãos, participando de vários festivais regionais. Em 1996 conheceu o artista Ronaldo Adriano, seu grande incentivador e padrinho na música.
Estudou música com o violonista Zino Brito através do qual passou a se apresentar no programa Viola Minha Viola exibido pela TV Cultura de São Paulo, juntamente com Robertinho do Acordeom e Inezita Barroso no qual atualmente coordena a parte musical no programa.
Teve sua formação musical, com o maestro Cláudio Weizmann, professor da Universidade Livre de Música de São Paulo (ULM).
Trabalha com várias duplas sertanejas coordenando shows e arranjos em gravações de CDs.
Em 2000 juntamente com seu irmão Muniz Teixeira, fez a primeira apresentação no programa Viola Minha Viola, incentivados pelo compositor e produtor Ronaldo Adriano.
O primeiro trabalho da dupla foi lançado em 2007 pela Gravadora Arte Brasil, intitulado "HOMENAGEM A RONALDO ADRIANO", com quatorze músicas do autor, no qual lhes rendeu o slogan "A DUPLA BARRA PESADA DO BRASIL".

Nenhum comentário:

Postar um comentário