Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

quarta-feira, 14 de março de 2012

(Zezeti e Ademir). 14/03/12

(Zezeti e Ademir).
José Elói da Silva (Zezeti), natural de São Jorge do Ivaí-PR, e Ademir Francisco Pereira (Ademir), de Apucarana-PR, se conheceram em 1993, mas a formação da dupla só veio acontecer no início de julho de 1999, com incentivo e participação do amigo da dupla, Orlando Garcia
No ano seguinte, deram início à preparação do repertório musical para gravação do álbum A DANÇA DO PEÃO, com a produção de Carlinhos Fernandes e arranjos do maestro Edinho Souza, a gravação do CD foi realizada nos Estúdios Mesopotâmia, em Londrina-PR, no final do ano 2000, e o lançamento em 2001, alcançando maior sucesso com as músicas: Saudade Country (Rick/Alexandre); Meu Sertão (Zezeti) e Minha Luz (Ademir). Zezeti e Ademir, naquela oportunidade, visando fortalecer a divulgação do CD, realizaram um grande show na Festa do Peão de Barretos/2001.


O 4.° CD da dupla, denominado Amor de Internet, lançado em 2008 pela OMG Music, tem como destaque as músicas: Se for dirigir não beba (Nil Andrade/Barnabé), Amor de Internet (André Moralles), Só uma vez por semana (Jauri Gomes), Mel de Abelha (JK), mas conta com um repertório variado, incluindo a música raiz: O Espelho, de autoria de Luiz Carlos Garcia.
Zezeti e Ademir, além de intérpretes e instrumentistas, são também compositores, sendo a maioria de suas músicas de autoria do Zezeti, destacando algumas de suas obras gravadas por eles, como: Meu Sertão, também gravada por Jad & Jefferson e Eliane Camargo; A Turma da Latinha, gravada por eles e por Juliano César; e, em parceria com Luiz Carlos Garcia, Escolta de Vagalumes, gravada por eles, por Rick & Renner e Sérgio Reis (trilha sonora da novela Canavial de Paixões do SBT). A dupla, apesar de apresentar estilo próprio na interpretação de suas melodias, no início de carreira, Zezeti buscou inspiração em João Mineiro & Marciano, e Ademir, em Milionário & José Rico e Tião Carreiro & Pardinho.
A origem sertaneja e o amor pela música uniram Zezeti e Ademir. Juntos há onze anos e com cinco álbuns gravados, os cantores conquistaram um estilo próprio e transmitem ao seu público a sinceridade de uma amizade e de uma carreira em que o principal objetivo é tocar o coração das pessoas com suas canções.
Uma delas se tornou conhecida pelo grande público ao ser gravada por artistas de renome e por compor a trilha sonora da novela Canavial das Paixões, do SBT. “Escolta de Vagalumes”, de autoria de Luiz Carlos Garcia/Zezeti, fez sucesso nas vozes de Rick e Renner, Sérgio Reis, Jad e Jeferson, entre outros artistas.
A inspiração vem de suas raízes e dos ídolos João Mineiro & Marciano, Milionário & José Rico e Tião Carreiro & Pardinho. José Elói da Silva (Zezeti) é natural de São Jorge do Ivaí e Ademir Francisco Pereira (Ademir) nasceu em Apucarana. Duas cidades do interior do Paraná, onde a cultura sertaneja predomina nos costumes e no estilo musical.
Zezeti e Ademir se conheceram em 1993, mas a formação da dupla só aconteceu no início de julho de 1999, por incentivo de amigos. No ano seguinte, eles deram início à preparação do repertório musical para gravação do primeiro álbum, “A Dança do Peão”. O lançamento aconteceu em 2001, alcançando maior sucesso com as músicas: ”Saudade Country” (Rick/Alexandre); Meu Sertão (Zezeti) e Minha Luz (Ademir). Foi também o ano em que estrearam na Festa do Peão de Barretos, em um grande show realizado para a divulgação do CD.
No final de 2002, a dupla lançou o CD “Escolta de Vagalumes” e manteve o sucesso com as músicas mais solicitadas nas emissoras de rádio: “Segunda-Feira Braba” (Zezeti/Zé Pampeano); “Atraso do Destino” (Tony Celso); “Íntimo” (Paulinho Corsaletti) e “Escolta de Vagalumes” (Luiz Carlos Garcia/Zezeti).
O CD “Em Nome do Amor”, produção de José Panice, com arranjos de Marquinhos Garcia, foi gravado no final de 2004 e lançado em 2005 pela OMG Music. As músicas mais solicitadas nas emissoras de rádio foram: “Em Nome do Amor” (Ademir), “Tô Seprocado” (Zezeti/Teodoro – com participação especial do Teodoro), “Quero Agradecer a Deus” (Zezeti), “Vou Te Amar Além da Vida” (Menino Celes/Gabriel P. Silva), “Coração de Menino” (José Panice) e “Um Perfume na Noite” (JK/Zezeti).
O quarto CD da dupla, “Amor de Internet”, gravado na primavera de 2008, teve como destaque as músicas: “Se for dirigir não beba” (Nil Andrade/Barnabé), “Amor de Internet” (André Moralles), “Só uma vez por semana” (Jauri Gomes) e “Mel de Abelha” (JK). O álbum conta com um repertório variado, incluindo a música de raiz “O Espelho”, autoria de Luiz Carlos Garcia.
O álbum “Amor de Internet” traz a inscrição “AS GARGANTAS QUE ENCANTAM”, marca da dupla definida por JK (compositor/cantor/radialista), apresentador do Programa Estrada da Vida nas Rádios Port Wave FM e Kalapalo, no Japão.
Além de intérpretes e instrumentistas, Zezeti e Ademir se destacam como compositores. O trabalho de composição é uma das grandes paixões de Zezeti, que é autor de sucessos da dupla que foram regravados por outros artistas, como: “Meu Sertão”, também gravada por Jad & Jefferson e Eliane Camargo e “A Turma da Latinha”, gravada por Juliano César e pela Banda Almas Iguais.
No mais recente álbum da dupla, lançamento Global Music 2010, contendo faixas inéditas e regravações de antigos sucessos, desponta como sucesso a nova música “Rastreada por paixão”, autoria de Marcus Paulo/Toninho Cruz. Cabe ressaltar que a música “De volta pra casa”, autoria de JK/Zezeti/Lael F. de Souza está obtendo sucesso no Japão.
A música raiz não podia faltar nesse trabalho, por isso, Zezeti e Ademir fizeram questão de colocar no CD o modão raiz caipira “A Fazenda”, autoria de Luiz Carlos Garcia/Rogério, valendo destacar que, ao lado da faixa “Semente do Amor” (Luiz de Castro/Ronaldo Adriano/Muniz Teixeira), é uma das mais pedidas nos programas de rádio e não pode faltar nas apresentações em programas de TV.
Vale a pena conhecer o trabalho dessa dupla. Com vozes sinceras e amigas, “as gargantas que encantam” estão prontas para cantar e encantar o Brasil e o mundo.
Melissa Sapatini Guedes (Jornalista - MTB 4735-PR)

Walmir e Wanderley
Walmir Birino nasceu no dia 8 de março em Nova Aurora, no Oeste do Paraná.
Seu talento para a música despertou cedo, incentivado pelos irmãos mais velhos que cantavam em festas da família e reuniões de amigos.
Aos 12 anos venceu o seu primeiro festival, o Fescrian, em Toledo (PR), interpretando “Obra de um Poeta”, gravado por Chitãozinho & Chororó.
Sua formação musical inclui muita música sertaneja, o pop nacional como banda Roupa Nova e o pop internacional como Bee Gees, mas também rock´n roll com Pink Floyd e Raul Seixas, pra citar dois pesos pesados do gênero.
Aos 15 anos já cantava na banda “Os Ritmistas”, se apresentando em todo o Sul do país. Depois disso, nunca mais deixou a música.
Fez muito barzinho, gravou jingles, e participou de festivais, além de integrar várias bandas de sucesso no Paraná, Santa Catarina e São Paulo.
Suas principais características são a afinação e a extensão vocal, com muita facilidade para alcançar as notas altas, além de dominar praticamente todos os gêneros e estilos, como resultado da batalha nos bailes da vida. Outra característica pessoal de Walmir é profissionalismo e a dedicação total à música, pegando pesado na pesquisa e nos ensaios.
Eclético, mas de gosto apurado, nas horas de folga e com os amigos Walmir gosta mesmo é de ouvir a velha e boa moda de viola.
Outra paixão da sua vida é o futebol.
 Wanderley Alves Ribeiro nasceu no dia 19 de dezembro em Nova Aurora, Oeste do Paraná. O gosto pela música veio por influência da família e dos amigos, que se reuniam para tocar.
Aos 7 anos ganhou do pai o seu primeiro violão. Em pouco tempo já tocava e cantava. Aos 13 anos entrou para a banda local “Guetson”, já tocando guitarra. Aos 16 entrou para uma grande banda de baile, passando a tocar teclados. “Sempre gostei mesmo do teclado. O som do teclado entrava mais fácil na minha cabeça”, diz Wanderley. Depois disso nunca mais deixou a música. Foram várias bandas, festivais, barzinhos e participações em estúdio no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. Suas influências incluem Roupa Nova, Engenheiros do Hawai, RPM, Shania Twain, Christian e Ralf... Quase tudo. Até mesmo a velha e boa música sertaneja.
Auto didata, estudou para aprofundar seus conhecimentos musicais como nos sintetizadores, samplers e programas de edição musical, tornando-se um arranjador talentoso. Dono de um estilo vocal extramente versátil, desenvolvido nos anos e anos de banda, Wanderley considera que o ouvido privilegiado é sua principal característica. Dedica seu tempo livre à família e aos amigos, além de navegar na internet.




Nenhum comentário:

Postar um comentário