Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

domingo, 13 de maio de 2012

Ivan Lobo e Vitor Cezar 13/05/12

Ivan Lobo e Vitor Cezar
Ivan Lobo, Nascido em Moreira Sales, cidade do interior do Paraná, desde muito cedo começou a se interessar pela música mas sua carreira só teve início em 1985, quando venceu um festival na cidade de Embu Guaçu -S.Paulo, fato que o incentivou a procurar o programa Canta Viola apresentado por Geraldo Meirelles na TV Record, onde se apresentou como calouro saindo-se vencedor passando a integrar a caravana de Shows do programa viajando por varias cidades. Gravou quatro trabalhos em disco como: Hilton & Helton, Ivan Lobo & Cido Tigre, Lobo & Tigre e Ivan Lobo & Rafael. Participou de vários programas de TV em São Paulo (Capital e interior) Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Campo Grande e muitas outras cidades e em 2004 um Cd solo.


Vitor Cezar, Mineiro da cidade de Vespasiano começou a carreira nos anos 80 formando a dupla VJ & Vanderil (algum tempo depois passou a chamar Vitor & Vanderil) fazendo grande sucesso com a música “Que caipira sou eu?” de autoria de Dr. Antônio Lima, Geraldo Meirelles e José Claudino. No início dos anos 90 Vitor e Vanderil Participaram do projeto “Sertão Eterno” que os Levaram a fazer um trabalho na Europa mais precisamente em Portugal. A dupla também fazia parte da caravana do programa “Canta viola”, onde fizeram amizade com Ivan Lobo, e com o fim das duplas eles começaram a trabalharem juntos tocando e cantando na noite Paulistana e em vários eventos.
Mesmo quando Ivan Lobo lançou o CD solo, Vitor César sempre o acompanhava em suas apresentações.
João Lucas e Walter Filho,
         De Campo Grande (MS), tem conquistado espaço no cenário nacional com um misto de sertanejo universitário e de raiz. A dupla iniciou a carreira em 2007 e, desde então, a agenda de shows só faz crescer. Na quarta-feira, 17, eles se apresentam em Londrina, no Santarena Country Bar.
O primeiro CD foi gravado em 2008, mas foi em 2009, com o segundo CD, lançado ao vivo em Campo Grande, que os amigos emplacaram nas baladas sertanejas de todo o país. O repertório da dupla é formado, em grande parte, por composições próprias. Nas letras das músicas, o tema que impera é o amor seguido de desencontros.
A música sertaneja sempre esteve presente na vida de João Lucas e Walter Filho. “Crescemos ouvindo essas músicas. As modas de violão de duplas consagradas como João Carreiro & Capataz e Tião Carreiro & Pardinho foram a nossa inspiração”, comenta João Lucas.
O violeiro iniciou a carreira, literalmente, por acaso. Era proprietário de um bar em Campo Grande, e para animar as noites, ele mesmo cantava e tocava violão. “Eu não tinha intenção de virar profissional, apenas gostava de cantar”, comenta.
         Já o seu parceiro Walter Filho começou a estudar viola aos 16 anos e tocava, informalmente, para família e amigos. E a paixão pela música sertaneja acabou unindo os violeiros.
         A dupla tem feito shows em todo o Paraná, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul e, recentemente, na Bahia. João Lucas e Walter Filho, atualmente, dividem o palco com grandes nomes como Vitor e Léo, Edson e Hudson, Hugo Pena e Gabriel e Tradição.
A gravação do primeiro DVD está programada para o final 2010. Mas, de acordo com João Lucas, os projetos não param por aí. “Temos o sonho de conquistar todo o território nacional e estamos trabalhando para isso. Uma das regiões que queremos alcançar esse ano são Minas Gerais”, diz.
Biografia enviada por val25 em 6/3/2012
Leôncio e Leonel.
Benedito Leonel, o Leôncio, nasceu no dia 11 de fevereiro de 1932 em Itajú/ SP. Faleceu em 15 de novembro de 2002, em Bariri/ SP. Guido de Souza, o Leonel, nasceu no dia 14 de dezembro de 1934, também em Itajú / SP.
Curiosamente os sobrenomes são diferentes, apesar de serem irmãos, e o integrante da dupla com o nome artístico de Leonel não tem esse sobrenome, ao contrário de Leôncio. Os irmãos nasceram na roça e foram criados ajudando os pais no plantio de café, mas não abriram mão de cantar e tocar viola.
         Passaram à infância e a adolescência em Arealva, Bariri onde o Leonel reside atualmente, e Itapuí.
Como dupla caipira, os irmãos Leonel iniciaram a carreira artística em Bariri, no início da década de 1950. E nessa época eles se apresentaram pela primeira vez na Rádio Cultura de Pederneiras/SP. Em 1954 incentivados por diversos fãs e amigos, seguiram para a capital paulista, levado pelo amigo Cride Riqueza.
Em São Paulo, os irmãos Leonel conheceram seus maiores ídolos que era Tonico e Tinoco. E o nome artístico "Leôncio e Leonel", adotado pela dupla a partir de então foi por sugestão do Tonico.
         E foi na Rádio América de São Paulo que a dupla se iniciou profissionalmente, em 1955, quando foram apresentados ao Nhô Crispim por Teddy Vieira e Euclides Riqueza. Nhô Crispim apresentava o Programa "Alvorada Sertaneja", ao vivo, das 6:00 às 7:00 horas da manhã.
         Com o término do contrato com a Rádio América, a Rádio Bandeirantes de São Paulo já estava de olho na jovem dupla que foi contratada e lá permaneceu por 8 anos, nos programas "Serra da Mantiqueira", comandado pelo Comendador Biguá e "Brasil Caboclo" do Capitão Barduíno.
Em 1956 Diogo Mulero, o Palmeira, era diretor artístico da RCA-Víctor e descobriu o talento de Leôncio e Leonel convidando-os para gravar o primeiro disco, o que se deu no dia 06 de agosto de 1956 tendo nesse 78 rpm, logo de início, o maior sucesso da dupla, que foi "Casinha de Aço" (Roque José de Almeida e Teddy Vieira). E na RCA, Leôncio e Leonel gravaram 5 discos 78 rpm.
         Em 1957, Palmeira saiu da RCA e passou a ser diretor artístico da Chantecler, para onde levou seus artistas, como as Irmãs Galvão, Sulino e Marrueiro, além de Leôncio e Leonel e da própria dupla
Palmeira e Biá que eram duplas que até então gravavam pela RCA.
         Na Chantecler Leôncio e Leonel estrearam em 1958 com a moda de viola "Boi Fumaça" (Sulino e Moacyr dos Santos) e o cururu “Moreno de Casa Branca” (Raul Tôrres e Sebastião Teixeira). Por essa época, Leôncio e Leonel faziam bastante sucesso em todo o Brasil. Em 1961 gravaram na Chantecler o primeiro LP, intitulado "A Voz do Sertão". Nessa época era preciso fazer muito sucesso para lançar LPs, caso contrário era somente 78 rpm.
         A dupla viajou bastante pelas regiões centro-oeste, sudeste e sul do Brasil. No início da década de 70 eles se mudaram para Londrina/PR onde residiram por cinco anos e atuaram na Rádio Auri Verde naquela cidade. Voltando de Londrina, Leôncio e Leonel foram morar definitivamente em Bariri/SP.
Como não aceitaram certas imposições das gravadoras de um modo geral, a dupla ficou sem gravar no período de doze anos, que foi de 1984 a 1996, quando por insistência dos amigos, colegas e fãs, voltaram a gravar e a viajar.
         Leôncio e Leonel apresentavam seus programas na Rádio Cultura de Bariri até novembro de 2002, quando Leôncio veio a falecer. Leonel continuou trabalhando na mesma emissora após o falecimento do irmão, no entanto, não voltou mais a cantar.
         A maior parte do repertório de Leôncio e Leonel é composta de toadas, apesar da dupla também ter gravado modas de viola, pagodes, cateretês e outros ritmos diversos. Além de composições próprias, Leôncio e Leonel também gravaram músicas de diversos renomados compositores, dentre os quais,
Moacyr dos Santos, Sulino, Roque José de Almeida, Roberto Stanganelli, Benedito Seviero, José Fortuna, apenas para citar alguns. Leôncio e Leonel gravou ao longo de sua carreira um total de 27 discos 78 rpm, 03 compactos e 22 Lps, além de 04 CDs de coletâneas, 03 CDs remasterizados de LPs e 02 CDs de lançamento.
Biografia enviada por Ronalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário