Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

sábado, 27 de setembro de 2014

Tião do Carro e Santarém

Tião do Carro e Santarém
João Benedito Urbano (Tião do Carro) nasceu em Vargem Grande do Sul, no interior do estado de São Paulo, em 17 de janeiro de 1946 e faleceu no dia 28 de fevereiro de 2009, na capital paulista.
Formou dupla com Mulatinho, Talismã, Zé Matão, Odilon, Jackson Antunes, Pagodinho e Santarém.
Foi músico de estúdio durante muitos anos, tocando viola nos discos de Tião Carreiro e Rolando Boldrin.
Foi uns dos violeiros que mais gravou e criou ponteados em gravações de estúdio. Fez um disco em 1980 “Uma Viola na Saudade”.
Autor de belíssimas composições tais como "Capiau" (José Caetano Erba e Tião do Carro), "Francisco de Assis" (Tião do Carro e Caetano Erba), "Reza Povo" (Tião do Carro), "Garganta do Mundo" (Tião do Carro e Caetano Erba), "Amigo da Onça" (Zé Mulato e Tião do Carro), "A Mulher do Cachaceiro" (Moacyr dos Santos e Tião do Carro), "Bolha de Sabão" (Tião do Carro e José Caetano Erba), "Coração Redomão" (Tião do Carro e Moacyr dos Santos), "Cortina Dourada" (Tião do Carro e José Caetano Erba) e "Procissão de Gado" (Tião do Carro, José Caetano Erba e Xavantinho), entre outras.



Mônica Guedes
Revelação da música pop sertaneja nacional, a cantora e compositora Mônica Guedes vêm cativando plateias com um novo jeito de fazer sertanejo. A afinidade de Mônica com a música e, especialmente, com o universo sertanejo é de longa data e tem valor afetivo.
Nascida em 1988, na cidade de São Paulo/SP, a cantora teve a oportunidade de, logo cedo, estar nos bastidores da música sertaneja. Durante muitos anos, seu pai fez parte da produção de renomadas duplas brasileiras e assim, em sua companhia, Mônica cresceu em meio a camarins e backstages de todo o Brasil.

Nesse ambiente, composto pelas notas, rimas, ritmo e paixão, ela encontrou o seu lugar e, aos 15 anos, na plateia do musical da Broadway “Grease”, teve a certeza do que queria para o seu futuro.
Matriculou-se em Artes Cênicas, estudou na “Escola de Atores Wolf Maya” e na “Actor School Brazil”, recebendo o registro profissional de artista (DRT) e atuando em diversas peças teatrais e comerciais de TV. Também fez cursos de canto, dança, interpretação para TV e se formou em Produção Musical pela Universidade Anhembi Morumbi.
O INÍCIO DA CARREIRA
Com a direção do maestro Daril Parisi, em 2008, gravou uma demo com covers de músicas internacionais sob o pseudônimo de “Harmonyke”. Foi desta forma que surgiu a primeira oportunidade profissional na música.
Aos 19 anos, se tornou vocalista de uma banda de pop rock que se apresentava na noite paulistana. Mas, Mônica buscava sua própria identidade. Assim, em 2009, já em carreira solo, lançou seu primeiro CD, “Coleção de Instantes”. Independente, o disco de músicas pop foi produzido pelo maestro Marco Pontes Caixote e Nil Bernardes, com o apoio da empresa multinacional AOC.
No ano seguinte, veio seu segundo álbum, “Vai Valer a Pena”, o qual ela mesma produziu e lançou pela gravadora Discos Arlequim. Também no gênero pop, o CD trazia seis canções de sua autoria, além de quatro regravações. Entre elas, o sucesso “Primeiros erros”, de Kiko Zambianchi, que alcançou o primeiro lugar entre as mais pedidas no litoral paulista.
O POP SERTANEJO
Foi 2011 o ano que marcou a virada em sua carreira. Já com uma importante experiência profissional, Mônica Guedes decidiu voltar às suas raízes sertanejas, mas sem deixar de lado sua identidade pop. Produzida por Marquinhos Nascimento, ela gravou o single “Enquanto a Chuva Cai”, o seu primeiro pop sertanejo, conquistando novos ouvintes e plateias.
Em março de 2012, Mônica gravou o CD “A Mil Por Hora”. Com 12 faixas inéditas, o álbum de pop sertanejo foi produzido pelo maestro Rodrigo Costa no Gravodisc Studios/SP.
O trabalho teve grande repercussão nas rádios de todo o país, com destaque para os estados de Minas Gerais e Goiás, além do litoral e interior de São Paulo, e chegou a ser selecionado no Brasil para disputar o Grammy Latino 2013 na categoria “álbum sertanejo”.
O disco também virou um DVD promocional. Gravado em agosto de 2012 na casa de shows Villa Country, em São Paulo/SP, é um registro ao vivo da bem-sucedida turnê “A Mil por Hora”, com canções do CD e também clássicos do sertanejo, como “Nuvem de Lágrimas” e “Ainda Ontem Chorei de Saudade”.
PODE ATÉ ROLAR
Além da canção “Pode até rolar”, o quarto CD de Mônica Guedes trouxe outras duas faixas inéditas, o arrocha pop “Uma noite só não satisfaz” e a romântica “Coração teimoso”.

Gravado no Gravodisc Studios, em São Paulo/SP, o single de trabalho “Pode até rolar”, teve produção e arranjos de Rodrigo Costa. “Pode até rolar”, aliás, foi lançada com um clipe dirigido por Fernando Falcon e com fotografia de Fabiano Torres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário