Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

terça-feira, 3 de março de 2015

Anacleto Rosas Júnior

Anacleto Rosas Júnior
Em 1923, mudou-se para Poá, em São Paulo, pois o pai possuía ali um comércio. Ainda criança já costumava cantar modas-de-viola e desafios. Casou-se em 1934 e em 1937, mudou-se para a cidade de São Paulo em busca de espaço para divulgar suas composições.Na capital paulista conheceu em 1942, o já famoso cantor e compositor Capitão Furtado, que se interessou por suas composições e o apresentou à dupla Palmeira e Piraci. Em 1944, esta dupla gravou pela Continental sua primeira composição, a toada "Promessa de caboclo".
Em 1946, Brinquinho e Brioso gravaram a moda de viola "Caboclo de azar", o recortado "Fartura" e a toada "Linda serrana". No mesmo ano, Tonico e Tinoco gravaram a valsa "Cortando estradão" e Palmeira e Luizinho as modas- campeiras "Cavalo preto", regravada nos anos 1970 por Sérgio Reis, e "Boiadeiro bão", em parceria com Arlindo Pinto.


Suas composições foram gravadas por diversos intérpretes, sendo Tonico e Tinoco os mais constantes. A dupla gravou "A cruz do caminho", a moda-de-viola "Rancho vazio" e "Adeus Rio Grande", todas em 1949 e o cururu "Exemplo de fé", em 1957. Nhô Pai e Nhô Fio gravaram a guarânia "Brasil" em 1949, que seria regravada em 1952, por Cascatinha e Inhana. Com Ado Benatti e Serrinha compôs as modas- de-viola "Os crimes do Dioguinho" e "A morte do Dioguinho", gravadas em 1950 por Serrinha e Caboclinho. No mesmo ano, Brinquinho e Brioso gravaram a moda de viola "Etelvina", parceria com Brioso
Em 1951, Tonico e Tinoco gravaram o cururu "Aparecida do Norte", parceria com Tonico. Em 1952, a dupla "Coração do Brasil" gravou a moda-de-viola "Casinha branca", outra parceria com Tinoco. Em 1954, a dupla gravou a moda-de-viola "Recado". No mesmo ano, teria duas de suas composições com Arlindo Pinto gravadas por Vieira e Vieirinha, a moda-de-viola "Desprezo" e a congada "Coroa de rei". Outra dupla que gravou várias de suas composições foi Luisinho e Limeira: as modas-de-viola "Mil e quinhentas cabeças" e "Zé Valente" e o valseado "Peito magoado" em 1953. No ano seguinte, gravaram o galope "Querência amada" e a moda "Solteiro é mió". Em 1955, gravaram a toada "Não sou gaúcho".
No mesmo ano, Nenete e Dorinho gravaram a valsa "Seu aniversário". Em 1958, Zé Tapera e Chiquinho gravaram o cururu "Santo Glorioso". Em 1962, a composição "Romaria" foi gravada por Luisinho e Limeira e por Vádeo e Vídeo. Em 1964, "Mestiça", "Resposta da mestiça", "Último pedido" e "Meu prazer" foram gravadas pelo Trio Turuna, que em 1970, gravou "Na ponta do reio" e em 1975, "Juntinho de ti". Foram seus parceiros, entre outros, Tonico, Serrinha, Ado Benatti e Brioso.

Trio Turuna
Um dos componentes do Trio Turuna, Luiz Rosas Sobrinho, é filho do Anacleto Rosas Júnior
Arlindo Pinto, foi seu maior parceiro, com o qual produziu mais de 20 composições. Diversos artistas fizeram registro de suas composições, entre os quais, além dos já citados, as duplas, Souza e Monteiro, Silveira e Barrinha, Charanga e Chará, Zé Catira e Dito Catireiro, Canário e Canarinho o Duo Batuíra, o Trio Sul a Norte e os cantores Antônio Marchi e Tino Reis. Um de seus maiores sucessos, foi o valseado "Três boiadeiros", que se tornou um clássico, contando a longa viagem dos amigos tocando a boiada e dos percalços sofridos, e gravada por Pedro Bento e Zé da Estrada, em 1961.
Em 1993, Renato Teixeira gravou "Mestiça" e "Flor Mato-grossense". Teve um programa de rádio que iniciava invariavelmente da seguinte maneira, "Acoooooorda muierada! Vão prepará o leite do marido que ele tem que trabaiá! Bota a garrafa pra fora que o caminhão vai passá!". Deixou mais de 50 composições gravadas. Em 2000 a Som Livre relançou em CD o disco "Rancho vazio - Relembrando Anacleto Rosas Jr.", no qual Tonico e Tinoco interpretam 12 composições de sua autoria, entre as quais, "Triste despedida", "Filho de Mato Grosso", "Cavalo preto" e a música que dá título ao disco.

COMPOSIÇÕES de Anacleto Rosas Júnior

A cruz de ferro I (c/ Elpídio dos Santos) • A cruz de ferro II (c/ Geraldo Braz de Souza) • A cruz do caminho (c/ Arlindo Pinto) • A morte do canoeiro (c/ Patativa) • A muié do canoeiro (c/ Elpídio dos Santos) • A última trucada (c/ Palmeira) • A volta do canoeiro • Adeus Rio Grande (c/ Arlindo Pinto) • Alma revoltada (c/ Arlindo Pinto) • Amor impossível • Amor proibido • Aparecida do Norte (c/ Tinoco) • Baldrana macia (c/ Arlindo Pinto) • Belo Horizonte (c/ Arlindo Pinto) • Boi de carro (c/ Tinoco) • Boi penacho • Boiadeiro bão (c/ Arlindo Pinto) • Brasil (c/ Arlindo Pinto) • Burro picaço (c/ Geraldo Costa) • Caboclo (c/ Capitão Balduíno) • Caboclo de azar • Casinha branca (c/ Tinoco) • Cavalo preto • Coroa do rei (c/ Arlindo Pinto) • Corpo morto (c/ Arlindo Pinto) • Cortando estradão • De São Paulo ao Rio Grande • Desprezo (c/ Arlindo Pinto) • Duas verdades (c/ Luiz Rosas Sobrinho) • Encontro fatal • Envergonhado (c/ Luiz Rosas Sobrinho) • Errei (c/ Pirassununga) • Espinhos da vida (c/ Valter Amaral) • Etelvina (c/ Brioso) • Exemplo de fé (c/ Tonico) • Falsidade (c/ Tonico e Zé Tapera) • Fartura • Filho de Mato Grosso • Flor cobiçada (c/ Sulino) • Flor Mato-grossense • Gaúcho guapo (c/ Manito) • Juntinho de ti • Linda serrana • Londrina rainha • Lua cheia (c/ Luiz Rosas Sobrinho) • Luar de Aquidauana (c/ Zacarias Mourão) • Madeira sonora • Mágoa escondida (c/ Arlindo Pinto) • Maria é um nome bonito • Mariposa • Mestiça • Meu amor me abandonou (c/ Arlindo Pinto) • Meu prazer • Mexicanita • Mil e quinhentas cabeças • Minha caboquinha • Minha sanfona (c/ Arlindo Pinto) • Moda do pescador (c/ Serrinha) • Morte do Dioguinho (c/ Ado Benatti e Serrinha) • Na ponta do reio • Não mexa comigo (c/ Arlindo Pinto) • Não sinto saudade (c/ Patativa) • Não sou gaúcho (c/ Tonico) • No céu não tem correio (c/ Valdomiro Lobo) • Noite de lua (c/ Zé Cocão) • O nome manchado (c/ Arlindo Pinto) • Olhar feiticeiro (c/ Arlindo Pinto) • Os crimes do Dioguinho (c/ Ado Benatti e Serrinha) • Paixão • Peão de Minas (c/ Zé Claudino) • Peão sem sorte (c/ Arlindo Pinto) • Peito magoado • Ponteio (c/ Patativa) • Pra lá da fronteira • Promessa de caboclo • Quando a saudade se for (c/ J. Portela) • Quatro coisas (c/ Zulmiro) • Que importa • Queixas de um coração (c/ Tivas Reis) • Querência amada (c/ Luisinho) • Rancheirando em oito baixos • Ranchinho da baixada (c/ Arlindo Pinto) • Rancho triste • Rancho vazio (c/ Arlindo Pinto) • Recado (c/ Arlindo Pinto) • Rei da guasca (c/ Tonico) • Remorso (c/ Arlindo Pinto) • Resposta da mestiça • Rio Paraguai (c/ Luisinho) • Riograndense • Romaria (c/ Luiz Rosas Sobrinho e Anaiel Teodoro do Prado) • Romaria trágica (c/ Luiz Rosas Sobrinho) • Sabugo de milho • Santo glorioso (c/ Ivo Signorine) • Saudades de alguém • Se eu sou rei (c/ Ivo Signorine) • Se eu soubesse (c/ Tivas Reis) • Seu aniversário • Sofrendo por ti • Solteiro é mió • Terras do Paraná • Três boiadeiros • Trucada (c/ Limeira) • Último pedido (c/ Luiz Rosas Sobrinho) • Vaca mestiça • Vaqueiro de verdade (c/ Arlindo Pinto) • Violão de luto (c/ Arlindo Pinto) • Violeiro afamado (c/ Sebastião Vitor) • Zé Cardoso • Zé Tartuiano • Zé Valente


Nenhum comentário:

Postar um comentário