Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

domingo, 28 de fevereiro de 2016

Juquinha e Junqueira

Juquinha e Junqueira
Naturais de Minas Gerais começaram a carreira no final da década de 1950.

Em 1960, a dupla gravou pela RCA Candem o xote "Mineiro não perde trem", e a canção rancheira "Cela fria", ambas de autoria de Junqueira e Silveira, que fez dupla com Barrinha. Em 1961 lançaram de Juquinha, Junqueira e Jorge Paulo, a canção rancheira "Estrada da lama". No mesmo ano, gravou de Lourival dos Santos e Piraci, a cana-verde "Moça linda"; de Piraci e Jeca Mineiro, o tango "Traidor", e da lendária dupla Raul Torres e João Pacífico, o cateretê "Perto do coração". Em 1962, gravaram a valsa "Romance de um burrico", de Urbano Reis e Piraci, e os tangos "Sombra que o vento leva", de Pirassununga e Juquinha, e "O punhal da vingança", de José Fortuna e Nino Silva. Em 1963, gravaram a canção rancheira "Silenciou o berrante", de Junqueira e "Lágrimas de sangue", de Juquinha. No mesmo ano lançaram pela gravadora Sertanejo o huapango "Nossas juras", de Junqueira e Juquinha, e a canção rancheira "Meu consolo é beber", também de autoria da dupla.

Nenhum comentário:

Postar um comentário