Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Jorge Luiz e Fernando:

Jorge Luiz e Fernando:
Jorge Luiz e Fernando, dupla formada por pai e filho são naturais de Nova Europa, interior de São Paulo. Depois de se dar mal com a falta de chuva Jorge Dias de Souza (Jorge Luiz ) resolve abandonar a lavoura e muda-se com a esposa Vanda Janke de Souza e seu único filho Nivaldo Aparecido de Souza (Fernando) para São Bernardo do Campo,cidade ABC Paulista.
Nesta cidade consegue um emprego de faxineiro na Villares e com o passar do tempo se torna frezador, no emprego quando ficava estressado, usava a mesma forma de se acalmar que usava na roça.
Cantava em dupla com amigos a maioria vinda do interior e que também adoravam a música Sertaneja. E nesse clima entre novos colegas e amigos, seja no trabalho, nas festas e nos jogos de futebol em que Jorge Luiz sempre estava presente, inclusive jogando em partidas que contava com a participação de um torneiro mecânico, que viria a ser no futuro o nosso Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.


Jorge Luiz é incentivado a seguir carreira na música sertaneja, na época muito marginalizada. Cantou com a irmã em emissoras de Rádio e TV depois com diversos parceiros.
Até que o filho (Fernando) ainda adolescente convidou o pai para tentar uma carreira séria. E formam então a dupla Lenito e Valnei. O primeiro palco em que cantaram foi na concha acústica em Mauá-SP onde também iniciava carreira, Caio e Carmom que também tiveram o nome trocado para Mato Grosso e Matias. Logo após este acontecimento, entraram pela primeira vez em um festival de música sertaneja dentro da loja Jumbo Eletro, em Santo André-SP, no qual foram vencedores, depois entraram em mais festivais, deixando a casa repleta de prêmios, medalhas e troféus.
A primeira emissora de rádio em que se apresentaram cantando ao vivo, foi na Rádio América de São Paulo, em uma madrugada à convite de amigos violeiros.
Depois participaram cantando em programas de rádio emissora ABC de Santo André, Rádio Diário do Grande ABC de São Bernardo do Campo SP e Rádio Boa Nova de Guarulhos-SP.
A primeira apresentação na televisão foi na TV Gazeta de São Paulo. Depois se apresentaram na TV Record, onde tiveram aprovação de todo o corpo de jurados do programa "Canta Viola" do Geraldo Meirelles, na TV Bandeirantes, venceram o concurso musical do programa "Som Verde".
O profissionalismo
No Festival do Parque da Água Funda, capital de São Paulo, que surgiu a chance da primeira gravação, pois o numeroso público que ali se encontrava, aplaudiu com tanto entusiasmo a dupla, que além de vencerem o festival concorrido por mais de 250 (duzentos e cinqüenta) participantes, ainda ganharam o apadrinhamento artístico do locutor dessa festa, que era o Sr. Osvaldo Bettio, um dos radialistas mais admirados pelo público paulistano e do interior. Não demorou muito foram contratados pela gravadora Copacabana com o nome artístico de Jorge Luiz e Fernando.
Na primeira gravação, destacaram-se com a música "Riozinho", de Carlos Cezar e José Fortuna. Com a música foram adquirindo muitas amizades com profissionais ligados ao meio artístico e também começaram a contar com um bom número de fãs, que agora se espalhava por todo o Brasil.
Na segunda gravação que fizeram pela Copacabana, destacaram-se as músicas: Filho Prodigo, Chuva na Serra e Andarilho. Nessa época, fizeram parte do programa "Linha Sertaneja Classe A", da Rádio Record de São Paulo, Programa esse considerado na época, o programa de rádio dos maiores nomes da música sertaneja.
Jorge Luiz e Fernando gravaram mais um volume na gravadora Copacabana, o Volume 3 da dupla, com o fim da gravadora, ficaram algum tempo ausente das gravações, fazendo somente apresentações pelo Brasil, No teatro atuaram com o grupo teatral "Ação e Melodia", na peça "Filho Prodigo", que terminava com uma grande festa no Show da dupla.
Retornaram a gravar pela Rede Brasil, onde apareceram com a música "Pobre de segunda à sexta". E agora estão lançando por uma nova gravadora à Green Island, que promete trabalhar muito para o próximo lançamento.
29/03/2014 17h21 = Fonte violashow

José Russo
            José Russo nasceu na cidade de Garça, no interior do estado de São Paulo, no dia 02 de março de 1931.
Formou-se em duas faculdades: Jornalismo e Relações Públicas.
Mas sempre trabalhou em jornalismo, ou em atividades correlatas.
Em 1958, atuou na Rádio Excelsior de São Paulo. No ano seguinte transferiu-se para a Rádio Nacional de São Paulo.
Exerceu a profissão de radialista por mais de 30 anos.
Durante nove anos apresentou o Programa "Linha Sertaneja Classe A" pela Rádio Record ao lado do comunicador Zé Béttio, com liderança absoluta em audiência no horário.
Em 1984 transferiu-se para a Rádio Capital, onde apresentou o programa "Linha de Frente", que também foi campeão de audiência.
Recebeu mais de 20 troféus, sendo que entre eles o de melhor apresentador, melhor programa e melhor locução.
José Russo também trabalhou como jornalista da imprensa escrita na "Folha de São Paulo", "Última Hora", "Notícias Populares", "Jornal Sertanejo" e as revistas "Melodias", "Moda de Viola" e "Revisa do Caminhoneiro".
Recebeu títulos de cidadão de diversas cidades brasileiras.
José Russo também foi diretor de divulgação da Gravadora Philips.
Foi também compositora de grandes sucessos em parceria com grandes autores, destacando-se "Linda Estudante", "A Praia", "Uma Vez Por Mês", "Blusa Vermelha", "Sete de Setembro", entre outros.
Faleceu em 28 de agosto de 1989, vítima de câncer na garganta.

José mauro e Polyana:
Os irmãos uberlandenses, José Mauro de 15 anos e Polyana de 21 anos, começaram a trilhar muito cedo o caminho musical. José Mauro com apenas 5 anos e, Polyana com 8 anos. Ele canta e toca viola caipira, violão, guitarra e ela cantam e acompanham o irmão ao violão. Os dois jovens participaram de 2005 a 2008 da Orquestra Infanto-Juvenil de Viola Caipira de Uberlândia, que ainda conta com a experiência na direção musical e arranjos, do maestro BIRA. Além disso, fizeram várias aparições em TVs regionais e no estado de São Paulo. Fizeram shows de formatura e seminários em universidades (UFU-MG, UNIMINAS-MG, ULBRA-GO.).
No final do ano de 2007 a dupla lançou seu primeiro trabalho de música raiz, “Viola na Cachola”, quando José Mauro, com apenas 11 anos, solfejava melodias em 1ª voz. Hoje devido à mudança de voz de José Mauro, a dupla inverteu o dueto sendo José Mauro 2ª voz e Polyana 1ª voz e parte do repertório que era então de música raiz, hoje também toma o segmento universitário. A dupla destacou-se no ano de 2010 sendo premiada na categoria Dupla Revelação do Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira. O violeiro José Mauro destacou-se ainda, no mesmo ano, recebendo um segundo prêmio na categoria Revelação Instrumental de Viola. Além disso, em 2010, José Mauro foi um dos 24 artistas selecionados a participar do Festival Nacional Voa Viola. Por meio de votações populares, José Mauro foi escolhido para tocar no Teatro Santa Isabel, em Recife (PE), onde teve a oportunidade de dividir o palco com grandes nomes da viola: Pereira da Viola, Adelmo Arcoverde, Roberto Côrrea, Daniel de Paula, Wilson Dias e Passoca.
Em abril de 2012, a dupla participou do Circuito Integração de Viola, em Uberlândia – MG, onde ganhou o prêmio de 2° lugar na classificação geral das 40 duplas inscritas e ganhou também, o prêmio de Aclamação Popular.
A dupla tem se desdobrado para conciliar estudos e música, honrando seus compromissos e participações em shows. Este trabalho visa buscar integração entre Dupla e Público, valorização da cultura raiz e tendências musicais diversas. Em 2012 a dupla pretende entrar em estúdio mais uma vez a fim de gravar o 3° CD.
CONTATOS PARA SHOWS:
Fones: (34) 9197-7299
Site Oficial: josemauroepolyana.com.br  

Nenhum comentário:

Postar um comentário