Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Liu & Léu 01/05/12

Adriel e Samuel
Dupla formada há 5 anos. Um Capixaba e outro Mineiro de Governador Valadares.

Saiu do Espírito santo para Valadares / MG e encontraram o lugar que valoriza a música sertaneja.
            Cantam um repertório bastante sertanejo raiz e universitário e também músicas de autoria da dupla nos seus shows e onde passam.
Gravaram um Cd com varias regravações e uma de autoria deles que é o título do CD que é (viver sem você).


            Recentemente gravaram um DVD com músicas próprias e algumas regravações. E como espelho eles tem duas grandes duplas sertanejas que os inspiram Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano.
Biografia enviada por king
Liu & Léu
É uma dupla de música sertaneja brasileira formada pelos irmãos "Lincoln Paulino da Costa" e "Walter Paulino da Costa" em 1959 na pequena cidade de Itajobi do estado de São Paulo.
            É uma das duplas mais antigas ainda em atividade.
Membros de uma família tradicional de cantadores de nove irmãos, sendo duas mulheres, cresceram na lavoura de café e cereais, onde viveu parte de suas vidas e sempre participando de festas de catiras.
Na dança do catira o grupo era formado pelas famílias Costa e Vieira. Lincoln, além de dançar catira, era romântico; gostava de declamar poesias e até de cantar músicas de Vicente Celestino.
            Walter aos seis anos de idade subia numa cadeira para cantar com o irmão mais velho, o Benedito, e já fazia parte do time de catira. Com 16 anos fez dupla com um amigo e participavam de programas na Rádio de Novo Horizonte e também em Catanduva. Nesta época a dupla chamava-se “Sampaio e Nenê Cunha”. Faziam shows pela região, e o Liu participava declamando poesias e fazendo humorismo.
O pai, seu Gabriel já cansado deixou a vida dura da lavoura indo para a cidade, foi aí que os dois irmãos decidiram ir para a capital São Paulo para trabalhar numa metalúrgica, a Mercantil Suíça.
Aguardando para assumirem o trabalho foram assistir a festa de aniversário do programa “Brasil Caboclo” na Rádio Bandeirantes, na rua Paula Souza, programa de auditório que ia ao ar diariamente as 7 horas da manhã.
            Neste programa radialistas como Biguá, Zacharias Mourão, Capitão Balduíno e outros tomaram conhecimento que os dois visitantes eram irmãos de Zico e Zeca e primos de Vieira e Vieirinha que já eram duplas famosas, pediram para que os dois irmãos cantassem uma música. Foi então que cantaram com instrumentos emprestados a música de Dino Franco e Sebastião Victor “Meu Ranchinho”. De agrado geral, marcou-se ali mesmo a estréia para o dia 5 de novembro de 1957, no programa “Novidade Sertaneja” apresentado por Zacharias Mourão. Compraram uma viola e um violão e escolheram os nomes. O Lincoln já era apelidado por “Liu” e aí foi só acrescentar “Léu” para o Walter. Nascia ali a dupla Liu e Léu.
A dupla tornou-se conhecida pelos circenses através do rádio, e começaram a se apresentar em circos pelos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Goiás e Mato Grosso, acompanhado durante um bom tempo pelo amigo e grande radialista Muibo Curi que se apresentava como humorista usando o nome de Nho Tião.
            Em abril de 1959 convidados por Teddy Vieira diretor artístico da Chantecler gravaram o 1º 78 rotações com a moda de viola “Rei do Café” de Teddy Vieira e Carreirinho e do outro lado “Carreiras de Cururu” de Piraci, Biguá e Teddy Vieira. Em Junho do mesmo ano gravaram a toada “Boiadeiro Errante” de Teddy Vieira (música que se tornou um clássico, personalizando a dupla e mantendo-se em sucesso permanente) na outra face do disco a música “Baile na Roça” de Teddy Vieira e Zico.
            Com o término do compromisso na Rádio Bandeirantes, transferiram-se para a Rádio Nove de Julho participando semanalmente do programa “Prelúdio Sertanejo”, que ia ao ar às seis horas da tarde com auditório, até o ano de 1962 período em que gravaram mais 6 discos de 78 rotações. Neste mesmo ano houve grandes mudanças, gravaram o 1º LP intitulado “Nosso Rancho” pela gravadora Continental, receberam o troféu pela música “Meu Ranchinho” de Dino Franco e Sebastião Vitor, de Melhor Música do Ano.
            Em seguida foram para a Rádio Nacional de São Paulo permanecendo lá durante muitos anos. Liu e Léu participaram também do primeiro programa “Viola Minha Viola” na TV Cultura. Contratados pela Rádio Record participavam do Programa “Linha Sertaneja Classe A” e paralelamente apresentavam-se em programas de televisão.
Em 1978 Liu e Léu, criam o selo Tocantins onde lançaram vários artistas, e a própria duplas, destacando neste período os sucessos: Sementinha, Mãe de Carvão, O Ipê e o Prisioneiro, Jeitão de Caboclo, Ano 2000, Porta, Cadeia de Papel, Velho Pouso de Boiada, Prato do Dia, 25 de Dezembro e Legítimo Doutor.
Ao todo se somam 32 Lps pela gravadora Continental, Chantecler, RCA Victor, Copacabana e Tocantins, e 17 CDs em várias outras.
Ao longo da carreira permanecem em destaque as músicas, Rei do Café, Boiadeiro Errante, Adeus Minha Terra, Rainha do Paraná, Caminheiro, Dona Saudade, Onde Eu Moro, Buscando a Felicidade e outros.
            Em 2002 é lançado o CD “Jeitão de Caboclo” pela gravadora Atração, que em 2003 recebe a indicação para o Grammy Latino na categoria de “Melhor Álbum de Música Regional”.
No ano de 2005 participaram, na casa de shows Olímpia, da gravação do DVD 100% Caipira com a música “Jeitão de Caboclo”.
Biografia enviada por Ronalves
 Christian e Cristiano
É uma das duplas mais requisitadas no meio universitário no sudeste do país.

A dupla de Itapeva/SP inova com ousadia a partir da proposta pop romântica. Seja no ritmo caribenho de Louco, Louco (Carlos Randal / Alberto Carlos), em Garota do Brasil (Zé Henrique / Sérgio Knust / Marcelão), ou mesmo na romântica Livre para Voar.
            CHRISTIAN nasceu em São Paulo - Capital, mas cresceu em Itapeva, cidade natal de sua família. Sempre ligado com a vida sertaneja, cresceu ouvindo e admirando duplas como Chitãozinho & Xororó, Chrystian & Ralf e João Mineiro & Marciano, entre outros.
Aos 8 anos fez sua primeira apresentação pública, cantando “Porto Solidão” acompanhado somente de seu pequeno violão. A partir daí, sua vida sempre foi mesclada entre a música e os estudos. Estudou durante 17 anos. Formou-se pela Universidade Mackenzie.
            Trabalhou na General Motors do Brasil. Engenheiro por formação, mas, músico de coração. Depois da formatura, na hora de decidir sua vida, a paixão pela música falou mais alto: guardou o diploma, pegou seu violão e tomou o rumo de sua nova estrada.
Usando seu verdadeiro nome, formou a dupla, Christian & Cristiano, que lançara no mês de março o 6º CD, gravado ao vivo em Foz do Iguaçu/Pr, se apresentando em emissoras de rádio e TV: Globo, SBT, Record, Band, Rede Vida, Canal do Boi, entre outras (regionais e nacionais) e fazendo shows em todo o Brasil.
CRISTIANO é natural de Foz do Iguaçu/PR. Nascido e criado na zona rural, onde aprenderam todas as lides do campo, enfrentou muitos desafios, mas sempre soube que a sua vocação estava intimamente ligada à música. Desde muito cedo aprendeu a lutar por seus objetivos.
Aos 16 anos de idade, saiu de casa para estudar e trabalhar. Aí, começou sua grande aventura. Fez de tudo; foi recepcionista de hotel, garçon, vendedor, entre outros. E ousou: estudou canto com o Maestro Gilmar Moreira e formou a dupla Cleiton e Cristiano.
Participou do Programa Raul Gil por quatro meses, e apesar de ter se classificado em 3º lugar, em 2006, a dupla se desfez. Foi aí que
            Cristiano passou a procurar um novo parceiro, pois, apesar de ter gravado um CD solo, sua maior paixão é fazer “segunda voz”.
E, no meio desse caminho, Christian e Cristiano se encontraram! Coincidência! Talvez. Coisa do destino? Ninguém sabe. Só se sabe que, num local inusitado, ambos se encontraram. Entrosamento imediato! De vozes, de caráter, de gostos e de ideais.
Estava formada a nova dupla: Christian & Cristiano!
Biografia enviada por Elizabeth
Henrique e Diego
Parceiros na profissão e agora na vida, nascidos em Cuiabá – Mato Grosso, os amigos Henrique e Diego trilharam caminhos diferentes até se conhecerem, mas o amor pela música sempre os fez andar em paralelo.
            A ligação com a música sempre foi muito forte, Diego gostava de cantar desde bem pequeno inspirado pelo avô maestro da Polícia Militar, aos 4 anos era puxador da Escola de Samba “A Estrela do Oriente” onde seu avô era presidente.
Já na adolescência a dupla procurava o estilo que os faria brilhar e alcançar o sucesso; com 11 anos, Diego foi vocalista de uma banda de pagode chamada “Porque não”, mas os estudos fizeram o músico dar um tempo na carreira. Henrique por sua vez estudava em uma escola católica e começou a se envolver nas atividades culturais da igreja cantando no grupo de jovens, em menos de 5 meses aprendeu a tocar violão e teve a certeza do que queria na vida era mesmo cantar.
            Decidido Henrique foi em busca de seu objetivo acompanhando o trabalho de outras duplas sertanejas e trabalhando em uma produtora. Já Diego focava sua vida em seus estudos, mas não deixava de lado sua verdadeira paixão à música.
Em 1998 Henrique foi convidado por alguns amigos a participar de uma banda de pagode chamada “jeito de ser”, no início atuou como músico assumindo pouco tempo depois os vocais do grupo; precisando de mais um integrante a banda saiu à procura de um novo músico onde encontrou Diego que estava apenas estudando e aceitou o convite do Henrique, esse foi o início de uma grande amizade entre Henrique e Diego. A banda fazia muito sucesso na região e os shows eram constantes, dentre estas viagens os amigos sempre se reuniam para cantar, tocar violão, compor o estilo predominante era a música sertaneja, grande paixão da dupla que ainda iria se formar.
Em 2005 em busca de vôos mais altos resolverem sair da banda e criar a dupla Henrique e Diego, era o retorno às raízes e a vitória do amor pela música, tudo isso aliado a muita luta e dedicação, vontade de vencer e alcançar de vez o sucesso.
Eles continuarão em busca do grande sonho o reconhecimento nacional, Curitiba e região já curtem a dupla que também se apresenta no interior do Paraná e em Santa Catarina e vem mais por aí, no início do próximo ano o lançamento do primeiro CD da.
Dupla recheado de sucessos incluindo a grande febre de todas as festas a música “Experimenta”.
Biografia enviada por pollyfisio2010
 Juliano e Jardel,
Irmãos nascidos em Londrina, foi descoberta pela gravadora RGE nos anos 1970 e fez muito sucesso.

A dupla gravou o primeiro disco em 1979. Juliano e Jardel fizeram shows,

apresentaram-se em feiras agropecuárias, festas e rodeios em diversos estados do

País.
            Segundo o Dicionário de Música Cravo Albin, nos anos 1980, foram contratados, com exclusividade, pelo programa "Linha sertaneja classe A", da Rádio Record de São Paulo.
Em 1981, lançaram seu terceiro disco com uma vendagem antecipada de 80 mil cópias. Gravaram mais de 12 discos ao longo da carreira, com destaque, entre outras, para as composições "Eu tô voltando mãe", de Jardel e Neucy, "Sorriso mudo", de Jardel e Baltazar da Silva, "Fim de noite", de Navarro Gomes, Compadre Lima e Juliano, "É inútil tentar esquecer", "O cara" e "Três desejos".
            O grande sucesso da dupla foi a música "Fim de Noite", autoria de Juliano, Navarro Gomes e Compadre Lima, regravada em 2004 pela dupla Milionário e José Rico. Outro sucesso foi a música "De parede e meia", de Alcino Alves, Jardel e Juliano, regravada pela dupla Teodoro e Sampaio; e “Sorriso Mudo”, regravado por Chitãozinho e Xororó.
No dia 14 de setembro de 2006, faleceu em Londrina, Mário Lima de Freitas - o "Juliano" segunda voz da dupla Juliano e Jardel, o cantor que a dois meses havia sofrido um derrame cerebral, usava marcapasso e sofria da doença de chagas, teve uma parada cardíaca.
A dupla Juliano e Jardel já existe a muitos anos, com a morte do Juliano em 2006, deu-se início a nova formação da dupla, com o irmão mais novo, ex musico da dupla que passou a integrar a nova formação da dupla que agora chama-se Julhano e Jardel.
Biografia enviada por Elizabeth

Nenhum comentário:

Postar um comentário