Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

domingo, 8 de dezembro de 2013

Héster e Helena

Héster e Helena
Héster Carminati, natural da Cidade de São Miguel do Iguaçu-Paraná, nasceu dia 07 de fevereiro, signo aquário.
Helena Carminati, natural da Cidade de São Miguel do Iguaçu-Paraná, nasceu dia 12 de março, signo peixe.
A dupla como são irmãs e pouca diferença de idade, sempre foram muito amigas e apegadas.
As brincadeiras e sonhos juntas começaram bem cedo, o sonho de ser modelo e cantora foi objetivo das duas que hoje é realidade. Seus pais perceberam que desde os primeiros anos de vida, tinham uma dedicação e comportamento relacionado a ser artista pela beleza, e interesse pela música. 
Mas foi apartir de janeiro de 2008, que seu pai, sentiu muito forte que deveria tomar uma atitude de fazer delas uma dupla que representa-se música sertaneja. 


Apartir daquele dia a busca pela realização desse sonho está cada dia se tornando realidade. 
Primeira música que a dupla ensaiou para cantar foi, No dia que eu sai de casa, (Zezé di Camargo e Luciano). Na primeira apresentação para a família já emocionou a todos.
Isso trouxe mais convicção que estaria no caminho certo.
Héster, em todas as apresentações sempre é muito elogiada pela sua douçura e carísma, onde alguns fãs chega a dizer mesmo que se não cantava já conquistava um grande público.
Helena, um pouco mais séria, mas com muita responsabilidade e determinação para que tudo fique muito perfeito, onde que os fã elogiam a qualidade, afinação e timbre de voz. 
Cantam desde bem pequenas sempre fazendo sucesso em todas as festa que participam.
Hoje já com sucesso da música TEIMOSA. Já estão consagradas como AS TEIMOSAS DO BRASIL.


Héster 
Nome completo: Héster Carminati.
Signo: Aquário.
Altura: 1,61.
Natural: São Miguel do Iguaçu-Paraná.
Religião: Católica.
Cabelos: Castanho claro cacheado.
Olhos: Castanho claro
Pele: Branca
Cor: Rosa.
Time: Corinthians.
Esporte: Futebol, Volei.
Comida: Churrasco.
Sobremesa: Sorvete.
Música: Ficou louco fí.
Fruta Preferida: Morango.
Banda que inspira: Milionário e José Rico, Jorge e
Mateus, Gusttavo Lima, Trio Parada Dura.
Filme: Dois filhos de Francisco.
Animal de Estimação: Cachorro.
Melhor lugar do mundo: Minha casa.
Frase: Existe uma força maior que a
atômica, a vontade.

Helena
Nome completo: Helena Carminati
Signo: Peixe.
Altura: 1,56.
Natural: São Miguel do Iguaçu-Pr.
Religião: Católica.
Cabelos: Louro escuro.
Olhos: Castanho claro.
Pele: Branca.
Cores: Amarela.
Time: Corinthians.
Esporte: Futebol.
Comida: Lasanha.
Fruta preferida: Goiaba.
Sobremesa: Sorvete.
Música: Teimosa.
Banda que inspira: Milionário e José Rico, Jorge e Mateus, Gusttavo Lima.
Filme: Dois filhos de Francisco.
Animal de Estimação: Cachorro.
Melhor lugar do mundo: Minha casa.
Frase: Nunca deixe o medo de errar impedir que você jogue.

Viola Quebrada:
Viola Quebrada é um novo e excelente grupo curitibano de Música Regional que nasceu em 1997 e é formado por Oswaldo Rios (Voz e Violão), Margareth Makiolke (Voz e Violão), Rogério Gulin (Viola Caipira), Maurílio Ribeiro (Violão e Contrabaixo - no primeiro CD) e Rubens Pires (Acordeom - no segundo CD).
Seus integrantes têm formações musicais diversas, compreendendo a Música Erudita, a MPB, o Jazz e o Rock. Eles têm, no entanto em comum a paixão pela Música Genuinamente Caipira, o que faz de seu trabalho, uma homenagem à Música Rural de nosso país.
Em 1998, o grupo gravou o primeiro CD, intitulado "Viola Quebrada", pela Kuarup Discos, contendo a faixa-título, de autoria de Mário de Andrade e Ary Kerner, além de sucessos consagrados tais como "Flor do Cafezal" (Luiz Carlos Paraná), "Meu céu" (Xavantinho - Zé Mulato) (a última gravação do Xavantinho), "Moda da Pinga" (Ochelcis Laureano) e "Caçador" (Tião Carreiro - Carreirinho), para citar algumas.
Admiradores da beleza simples da Música Caipira, os integrantes do grupo vêm se dedicando ao trabalho de pesquisa desse repertório que resultou no primeiro CD, que reúne algumas verdadeiras "jóias lapidadas" do gênero. O CD também contou com a participação de nomes de primeira linha da Música Caipira Raiz, como por exemplo, a dupla Pena Branca e Xavantinho em sua última gravação, antes da morte de Xavantinho, e também o Violeiro Roberto Correa, indiscutível autoridade em Viola Caipira no Brasil, além da participação do grupo curitibano "Terra Sonora".
Os arranjos da Viola Quebrada mantêm a simplicidade tão característica da Música Caipira, valorizando a poesia dos versos como na música “Meu Céu” (Xavantinho - Zé Mulato), gravada com a participação de Pena Branca e Xavantinho, tendo sido a última gravação feita pelo finado irmão e companheiro do Pena Branca, conforme já foi mencionado.
Outro destaque do primeiro CD é a “Curraleira”, melodia linda, em dança elaborada e alegre, outra preciosidade na busca por Músicas de Raiz por parte do Grupo Viola Quebrada. A "Curraleira" resgata o ritmo de mesmo nome, típico das Minas Gerais e do Estado de Goiás, ritmo esse que era considerado como que praticamente extinto, recuperado, no entanto, graças ao trabalho de pesquisadores como Roberto Correa, que também participa na respectiva faixa, e que é também a primeira gravação em estúdio de uma Curraleira da qual se tem notícia.
Também consta no primeiro CD o fandango paranaense “Cana Verde” (Autor Desconhecido), com arranjo de Rogério Gulin, integrante do grupo.
Quanto ao ritmo do Fandango Paranaense, de acordo com Ana Maria Tonial, no site Cena Mambembe - Anexo, “O Fandango chegou ao Litoral do Paraná com os primeiros casais de colonos açorianos, por volta de 1750, e passou a ser batido principalmente durante o carnaval”.
De origem espanhola, a dança foi trazida por aventureiros que, cheios de nostalgia, procuravam recordar a pátria distante com os ritmos de sua terra. Em contato com os povos da floresta, cuja dança também era de roda, eles acabaram formando o fandango parnanguara, um misto desse gênero espanhol com as danças dos Índios Carijós (...) Sua coreografia possui características comuns, com nomes e ritmos fixos para cada marca, ou seja, uma suíte (reunião de várias danças) que podem ser bailadas (dançadas) ou batidas (sapateadas), variando somente as melodias e textos. Existem 27 marcas conhecidas de todos os fandangueiros e outras próprias de cada região. As mais populares no Paraná são Anu, Queromana, Tonta, Andorinha, Cana Verde, Marinheiro, Tiraninha, Sabiá, Lajeana, Dondom e Feliz (...) As marcas são dedicadas a pássaros como andorinha, xará ou animais como porca, tatu, sapo e flores como queromana e açucena (...) Os intrumentos usados no fandango - duas Violas, um Adufo (espécie de pandeiro) e uma Rabeca, são fabricados pelos pescadores, geralmente a canivete, utilizando-se a caxeta, madeira abundante no litoral e que "não pega bicho". É muito leve e fácil de se trabalhar por ser mole. Para cada moda a rabeca tem um toque diferente e os versos podem se encaixar livremente em qualquer marca (...) O fandango começa sempre com a "Chamarrita de Louvação", na qual os Violeiros agradecem aos patrocinadores da festa, homenageiam os convidados especiais, fazem alusões à assistência e comentam fatos regionais do passado ou da ocasião (...) Os pares enlaçados obedecem ao ritmo da Música e a uma única norma: rodar em volta do salão no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio (...) Se o fandango não desapareceu totalmente no litoral paranaense, deve-se ao idealismo de poucas pessoas - geralmente com mais de 50 anos - que na Ilha dos Valadares, em Paranaguá-PR, e em Antonina-PR, Morretes-PR e Guaraqueçaba-PR, ainda conservam a tradição."
Por outro lado, Oswaldo Rios (na foto à esquerda, com Ricardinho) afirma que "... os processos de gravação são os mais modernos possíveis, feitos em computador, mas com uma rigorosa preocupação de manter um som mais artesanal. Não vamos nunca trocar, por exemplo, um acordeon por um teclado. Na hora da mixagem, não entra o som pop".. Oswaldo também é compositor e tem músicas gravadas por Arrigo Barnabé, Carlos Careca e pelo Coral da Universidade Federal do Paraná.
 O grupo Viola Quebrada também gravou seu segundo CD pela Kuarup Discos, destacando célebres interpretações de músicas consagradas tais como a faixa-título "Sertaneja" (Renê Bittencourt) "O Mineiro E O Italiano (Teddy Vieira - Nelson Gomes), "Chitãozinho E Xororó (Serrinha - Athos Campos), "Você Vai Gostar" (Elpídio dos Santos) e "Cabocla Teresa" (João Pacífico - Raul Torres), apenas para citar algumas. Clique na imagem acima à direita e adquira esse e outros excelentes CDs do Grupo Viola Quebrada diretamente da Kuarup.
 O Grupo Viola Quebrada também participa da coletânea "Caipiríssimo", lançada também pela Kuarup. Juntamente com o Viola Quebrada, participam também desse CD intérpretes renomados do quilate de Pena Branca, Rolando Boldrin, Passoca, Renato Teixeira, Chico Lobo e Teca Calazans. Clique na imagem acima à direita e adquira esse e outros excelentes CDs do Grupo Viola Quebrada diretamente da Kuarup.
E, além dos excelentes CDs gravados pela Kuarup, o grupo Viola Quebrada também gravou, juntamente com a Família Pereira, o álbum duplo "Viola Fandangueira" com faixas que nos mostram o ritmo secular do fandango dos Caboclos Litorâneos Paranaenses. A Família Pereira é formada por pescadores e artesãos da região de Guaraqueçaba - PR, cultivadora da tradição do fandango, e fabricante dos próprios instrumentos musicais como Violas e Rabecas, além de Tamancos para o sapateado.
Para a Família Pereira, o Fandango é uma forma de expressar seus sentimentos de tristeza, amor, alegria e saudade.
Contatos para shows: (41) 3324-1017
Ou por e-mail: vq@uol.com.br

Yassír Chediak:
"Yassír e sua Viola, hora sertão, hora cidade, tem o gosto de terra, de concreto original. Mostra o Jeca e o moderno na sua complexidade. Sincero e pungente, faz um som universal. Parabéns para o violeiro surfista de botina gomeira" (Jackson Antunes).
Tive o prazer de conhecer Yassír Chediak, no dia 24/07/2003 no Theatro São Pedro, na Barra Funda, na Paulicéia Desvairada, no show “Encontro de Gerações”, produzido pela Bara, que também é a produtora das Irmãs Galvão que também estiveram presentes e interpretaram alguns dos seus maiores e mais consagrados sucessos nesse show. Na foto abaixo à esquerda, Ricardinho e Yassír Chediak.
Para quem gosta realmente do toque dos Pagodes de Viola do saudoso Tião Carreiro, e também para quem gosta do estilo refinado de Renato Teixeira e Almir Sater, vale a pena conhecer esta fantástica revelação que a Viola Caipira está conhecendo que é Yassír Chediak.
Compositor e Violeiro que tanto “solta sua voz” como também sola a Viola com técnica comparável à dos Músicos Eruditos.
Yassír lançou recentemente o CD "Estradas", produção independente que está atraindo o interesse inclusive daqueles especialistas em composições “que mantém o pé atrás na raiz onde tudo começou”.
Importantes e respeitadas Duplas Caipiras como Tonico e Tinoco, Tião Carreiro e Pardinho, Raul Torres e Florêncio e as inesquecíveis composições de João Pacífico são referências obrigatórias para Yassír Chediak, nascido no Rio de Janeiro-RJ, filho do renomado cineasta Brás Chediak (“Navalha na Carne” e “Bonitinha, Mas Ordinária”, entre outros).
Seu contato com a Música Caipira Raiz se deu principalmente no período em que morou em Três Corações-MG, onde passou grande parte de sua vida. Apesar de estar lançando agora o seu primeiro CD, já se encontra “na estrada” há algum tempo e participou recentemente do programa “Jovens Tardes”, na Globo (dirigido por Marlene Mattos) e também da mini-série “A Casa das Sete Mulheres”, também na Globo (dirigida por Jayme Monjardim), onde Yassír fez uma participação solando a Viola.
O CD “Estradas”, o primeiro de Yassír Chediak, traz a faixa-título (feita em parceria com Marcos Paiva), que também faz parte da trilha sonora da série “Carga Pesada”, em sua “versão atualizada” produzida pela Rede Globo, estrelada por Antônio Fagundes e Stênio Garcia e, a mesma gravação consta também no CD da Som Livre com os temas do seriado.
Em contraste com o “moderno” que existe em seu CD, temos também o "tradicional" representado pela bela guarânia "Ave Maria dos Namorados", (Evaldo Gouveia - Jair Amorim), que ficou bastante conhecida na voz do saudoso Altemar Dutra e que recebeu de Yassír arranjos que levam os ouvidos mais atentos ao lirismo de uma oração enamorada.
O Rei do Pagode Tião Carreiro assina "Chora Viola" em parceria com Lourival dos Santos. Já o consagrado compositor Pinochio, respeitado no meio por produtores artísticos do primeiro time, também empresta o seu talento em "Eu Te Amo Demais".
O CD "Estradas" tem a produção artística de Marco Pontes Caixote, que mistura a Viola Caipira com guitarras elétricas. Violinos, Violoncelos e Violões dão o tom da tradicional Moda de Viola com arranjos contemporâneos, sem ferir, no entanto, o estilo. O CD também conta com as participações especiais de músicos como Paulinho Ferreira (Violão e Bandolim), Albino Infantozzi (bateria), Bororó (baixo), Guitarra (Toninho da Cruz), Oswaldinho do Acordeon (Acordeon), entre outros.
Ouvindo o CD "Estradas", o Apreciador pode conferir o talento e a versatilidade do jovem Yassír Chediak, um “raríssimo Violeiro Urbano” que resgata emoções rurais que jamais vão se perder no tempo. Graças a jovens talentos como Yassír, podemos nos tranqüilizar com o "Fiozinho D’ Água" insistente que continuará a se manter, de acordo com o belo poema de João Pacífico.
Contatos para shows:
(21) 2252-1500 ou (21) 9218-7345 - Yassír Chediak.
Ou (11) 3661-5533 ou (11) 9943-7485 - Bára - Produtora.
Ou por e-mail: contato@violacaipira.com.br

 Roger & Rogério
A união de talento, garra e força de vontade foi essencial na formação definitiva da dupla Roger & Rogério, em 2001. Aos poucos, os rapazes conquistaram seu espaço na região do ABC paulista onde começaram e viram o público crescer a cada apresentação.
Com o amadurecimento da carreira e o constante trabalho, surgiram os primeiros fã-clubes, vieram os convites para shows em festas de peão, exposições, feiras agropecuárias e casas noturnas voltadas para o público sertanejo.
Conhecidos pela galera do chapéu, a dupla seguiu sua trajetória rumo ao estrelato. Em 2008, foi gravado no Centro Hípico Amarelinho em Ribeirão Pires, o primeiro DVD. Intitulado CD/DVD ROGER & ROGÉRIO AO VIVO, o Box recebeu elogios de maestros  músicos e produtores do mercado fonográfico e foi bem recebido pelo público. Logo, as músicas ADRENALINA, ASSIM É QUE SE FAZ e TURMA DA CANA ganhou destaque e execuções em emissoras de rádio da capital e
do interior.
Após a repercussão positiva do trabalho, o ano de 2009 veio para consagrar a carreira de Roger & Rogério.
A música RAZÃO E SENTIMENTO entram na programação de importantes emissoras de rádio da capital paulista, do interior e de outros Estados brasileiros. Crescem os convites para shows e apresentações em programas de TV e a dupla conquista novos fãs e admiradores por todos os cantos em que passam.
Em abril, Roger & Rogério desenvolvem o Projeto ACÚSTICO e levam ao Teatro Municipal de Mauá, uma super produção com lotação esgotada nas duas noites de apresentação. A dupla surpreende e emociona o público ao interpretar os maiores sucessos sertanejos de todos os tempos.
Embalados com a gravação do primeiro DVD, a dupla lança em julho seu terceiro CD. O trabalho traz três canções inéditas além de novas versões para sucessos anteriores. Destaque para POR QUE SERÁ?, NÃO ACHEI SAÍDA e BEIJO, carro-chefe do álbum.
Resultado deste trabalho, Roger & Rogério se consolidam no cenário musical sertanejo e comemoram 10 anos de estrada com o lançamento da nova música de trabalho “EU QUERO MAIS”, presente na programação das principais rádios de São Paulo.
Mas as novidades não acabaram. A dupla prepara a gravação do segundo DVD da carreira, com repertório único e especial. Com a agenda repleta de apresentações, Roger & Rogério seguem traçando o caminho do sucesso através de muito trabalho e dedicação.  

BRED E BRENO
Release
José Antonio Reis (Bred) nasceu no Mirante do Paranapanema, interior de São Paulo, e veio para a capital de São Paulo ainda pequeno.
Aos seis anos de idade, era notório seu talento para a música, herdado pelo pai, que era cantor e músico. Cresceu ouvindo Tonico e Tinoco, Irmãs Galvão, e sempre foi notória a influência sertaneja em sua vida musical.
Na adolescência, tocava violão e cantava em quermesses, aniversários, festinhas, festivais escolares e regionais. Nessa época, já sonhava em ser um cantor profissional.
Aos dezenove anos, resolveu tocar na noite paulistana e ir atrás de seu sonho.
Em sua trajetória tocou em muitos bares, casas de shows, rodeios e eventos.
Gravou alguns trabalhos solo, com duplas e participou como músico contratado de artistas consagrados, tocando contrabaixo, o que levou ele a participar de diversos programas de televisão e rádio.
De 1993 a 1995 participou de um grande evento chamado “Sul América”, no Hotel Mediterranè, no Rio de Janeiro. Ali fez encerramento de shows de celebridades como Bibi Ferreira, Chico Anísio, Tom Jobim, Maria Bethânia, Gal Costa e Ivan Lins.
Fábio Corchog Vasconcelos Serafini (Breno) é paulistano e herdou a musicalidade da família, de seu pai Hugo, cantor e compositor, e de seu irmão Marcelo, também cantor e músico.
Desde criança, Breno sempre estudou música. Ele canta, toca violão e compõe. Aos 12 anos conheceu a música sertaneja, e aos 18 anos formou sua primeira dupla, que se apresentou em conceituadas casas sertanejas da cidade de São Paulo.
No ano de 2005, através de amigos de uma roda de viola, Bred&Breno, se conheceram e descobriram interesses em comum, a partir desse dia, decidiram seguir na estrada juntos.
A dupla está se apresentando em eventos, rodeios e casas noturnas de expressão na capital e estado de São Paulo.
Bred&Breno se preparam para gravar seu primeiro CD/DVD, que deverá ser lançado no segundo semestre de 2008. O repertório será bem diversificado, com música raiz, vanerão, romântico e arrasta pé, sempre com a base sertaneja, que é a verdadeira vocação da dupla, e contará com algumas participações especiais.
Mais do que uma dupla, Bred&Breno são artistas talentosos e atenciosos com seu público, e fazem de sua música uma forma de expressar seus sentimentos e ideais sobre a vida.
Contato: Oui Produções e Eventos
Fone/Fax: ( 55 11) 38013976 / 36761424 / 91032473 cel.
Website:www.ouiproducoeseeventos.com.br www.bredebreno.com.br

 LEO MINAS E RUAN
Tudo começou na cidade de São José do Rio Preto. Edson trabalhava em bandas de baile e duplas sertanejas. 
Flávio também trilhava o mesmo caminho, porém nunca tocaram na mesma banda.
Como o sucesso e destino sempre andam juntos, em 2008 trabalharam na mesma banda. Certo dia Edson e Flavio cantaram juntos na passagem de som, e com o casamento perfeito das vozes, nasce a Dupla Leo Minas e Ruan.
Leo Minas, com uma voz encorpada lembrando muito Tião Carreiro, e Ruan, violonista e violeiro de primeira linha, estão resgatando o melhor da sertaneja raiz com uma roupagem moderna.
De viola na mão, Leo Minas e Ruan fazem o circuito da melhores casas de nome da região, festas universitárias, festas de peão, aniversário de cidades, e com isso, vêm cativando um grande público em toda a região.
Agora em 2010, Leo Minas e Ruan gravam seu primeiro CD e DVD que será lançado no final do ano.

Com muito carisma e uma personalidade marcante, Leo Minas e Ruan vêm conquistando o Brasil e mostrando a nova cara do sertanejo de alta qualidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário