Total de visualizações de página

Quer sua Biografia aqui = escreva a sua e envie pelo contato que se encontra em baixo. 

R

R-Sertaneja sempre ligada a Melhor Rádio de se Ouvir.

domingo, 27 de abril de 2014

Nestor e Nestorzinho.

Nestor e Nestorzinho.
Antônio Francisco (Nestor) nasceu em Birigui, interior do estado de São Paulo, no dia 03 de novembro de 1938.
Possuindo apenas um velho violão como instrumento musical, Antônio formou em 1950 a dupla "Tonico e Arlindo" juntamente com seu irmão Arlindo Francisco (nascido em 1944 também em Birigui/SP), dupla essa que começou a se apresentar na Rádio Clube de Birigui.
Buscando novas oportunidades, Antônio Francisco trocou sua cidade-natal pela capital paulista, no início da década de 60. Em São Paulo, de início, foi faxineiro num edifício na Rua Direita e, na mesma época, passou a acompanhar, nas horas de folga, o programa "Crepúsculo Sertanejo", sob a direção de Geraldo Meireles, na Rádio Nove de Julho, que era bem próxima do local onde Antônio trabalhava.
Foi no "Crepúsculo Sertanejo" que Antônio Francisco conheceu o compositor José Ferreira Lemos, o Nízio, que lhe foi apresentado por João Rosante (Marrueiro, da dupla Sulino e Marrueiro).
Natural de Divinópolis/MG, Nízio já havia formado juntamente com Ludovico Patrinhani (de Lençóis Paulista/SP) a dupla "Nízio e Nézio". Na ocasião, Nízio procurava por um parceiro: foi formada então a dupla "Nízio e Nestor", que foi bem sucedida num teste na gravadora Chantecler. E, em 1964, Nízio e Nestor gravaram pelo selo Sertanejo o primeiro disco 78 RPM, com a valsa rancheira "Teu Infeliz Casamento" (Rubens Armani, João Gonçalves e Onésimo Davi) e o huapango "Nem Sempre o Amor é um Sonho Bom" (Rubens Gonçalves, José Mariano e Ramiro Rizzo).
Seguiram mais 4 compactos e 6 LP's, além de apresentações em renomadas emissoras de Rádio, tais como a Nacional, a Bandeirantes e a Piratininga de São Paulo. E um desses discos, por sinal, contou com a participação da cantora Nalva Aguiar, que iniciava na época sua carreira artística, com repertório predominante no rock da Jovem Guarda.
A dupla, porém, desfez-se repentinamente no ano de 1966, com o falecimento do Nízio.
Antônio Francisco (Nestor), formou novamente a dupla com seu irmão Arlindo Francisco, que havia adotado então o nome de Nestorzinho: estava formada a dupla "Nestor e Nestorzinho" que gravou mais de 30 discos em mais de 10 anos de existência. Um dos mais famosos sucessos da dupla foi o pagode "O Calhambeque do Nestor e Nestorzinho" (Nestor), o qual satirizava o sucesso "Festa de Arromba" (Roberto Carlos e Erasmo Carlos).
Em 1990, Nestor criou uma Escola de Viola, a qual chegou a ter mais de 80 alunos.
Em 1997, Nestor lançou pela Movieplay o CD "Rei do Gado", solando grandes clássicos da música caipira na viola.
Reconhecido como instrumentista, Nestor da Viola, com o título de "O Violeiro Mais Sertanejo do Brasil", gravou mais 4 CD's de solos de viola.
Nestor da Viola continua na estrada em dupla com Nestorzinho e também como solista de viola.
CONTATO PARA SHOWS E AULAS DE VIOLA CAIPIRA:

FONE: (11) 6918-7493

Nenhum comentário:

Postar um comentário